42 mil pessoas na V edição do “Kavala Fresk” – próximo festival marcado para 14 de Julho

735

A VI edição do Kavala Fresk Feastival vai acontecer no dia 14 de Julho do próximo ano, na cidade do Mindelo. O anúncio foi feito esta terça-feira por Josina Freitas, responsável da Mariventos, empresa organizadora desse festival gastronómico. Segundo Freitas, apesar de alguns contratos por assinar, é seguro que o próximo evento acontece nessa data, um dia antes do arranque do período de defeso da cavala.

Quanto ao balanço da 5ª edição, que decorreu na Avanida Marginal no passado dia 8, Josina Freitas afirma que foi “extremamente positivo” dada a forte participação do público e da diplomacia gastronómica, graças à participação de chefes de cozinha da China, Portugal e Estados Unidos da América. Freitas assegura, aliás, que o evento superou todas as expectativas neste ano que marcou a sua internacionalização. “O balanço que fizemos até então é positivo, tanto pelo número de pessoas como pela forma e emoção que mostraram no Kavala Fresk Feastival. Cumprimos toda a programação, envolvemos muitos artistas e este ano houve uma adesão maior do que no ano passado. A nossa equipa de tupógrafos disse que a participação ronda entre os 40 e 42 mil pessoas no período que começa das 18 horas até as duas da madrugada. Das 12 horas às 18 houve menos gente, por causa do calor que se fazia sentir”, informa Freitas.

Apesar da quebra da presença do público entre as 12 e 18 horas, a organização não pretende mudar o formato do “feastival” e introduzir um novo horário, já que, segundo Freitas, o evento foi desenhado a pensar na família. Aquilo que a Mariventos quer é promover a convivência social, valorizar a cavala e, segundo a referida fonte, dentro de cinco dias a PD Consult vai fornecer os dados sobre o impacto do festival na economia mindelense.

Outro ponto positivo do KFF foi a participação dos chefes de cozinha internacional, presença que possibilitou a realização da primeira diplomacia gastronómica, muito por causa da presença de representantes dos Estados Unidos da América. “Ter um país como os Estados Unidos neste encontro foi um grande orgulho. É uma satisfação imensa saber que graças ao Kavala Fresk todos os nossos chefes, com excepção de Portugal, foram aproveitados nas outras ilhas. Neste momento estão na cidade da Praia. A China ficou muito envolvida, trouxe dois chefes e estamos à espera da sua participação de uma outra forma nas próximas edições”, salienta Josina Freitas.

Para a organização ainda há aspectos que precisam ser mudados e melhorados. Um dos desafios é resolver o problema da falta de tendas e materiais para sombra. Este é um aspecto que começa a preocupar a Mariventos, já que espera um aumento da procura do evento por causa da sua internacionalização. Como enfatiza Freitas, com a vinda dos chefes estrangeiros, o festival torna-se mais atractivo para o público, o que vai exigir uma outra logística. Outro foco da organização é o aspecto visual das áreas destinadas às grelhas. O objectivo é incentivar os restaurantes a serem mais criativos na forma como se apresentam, apesar da evolução registada nesse aspecto.

O Kavala Fresk Feastival girou este ano em torno de cinco elementos: o peixe, o pescador, a peixeira, o cozinheiro e o povo. Participaram cerca de 100 artistas, entre músicos, actores, bailarinos do Kavala Mob e cantores do Karnavala. Houve 46 espaços de gastronomia , sete barcos e quatro pessoas para passear as crianças, nove participantes nas provas de natação, 23 pessoas desfilaram na KavalaModa. Cerca de 42 mil pessoas passaram pelo festival gastronómico.

Carina David

(Visited 778 times, 1 visits today)