Chefe Lamine Medina entre os 20 melhores na categoria Seafood no World Food Championships

1081

O chefe de cozinha Lamine Medina ficou entre os 20 melhores no World Food Championships, uma competição internacional de culinária realizada em Orange Beach, Alabama, nos Estados Unidos. O Jovem competiu na categoria de Seafood(marisco) e apresentou o pratos “Ostras com molho de limão e ervas aromáticas” e “Risoto de camarão e lagosta de Alabama”.

A ida de Lamine Medina a esta competição-montra da culinária mundial é um dos frutos dos projectos de internacionalização e da diplomacia gastronómica do Kavala Fresk Feastival. Para Lamine, o facto de constar na lista dos 20 melhores na categoria Seafood é uma honra e um fato histórico na jovem culinária cabo-verdiana. “Sinto-me orgulhoso de ter feito história para Cabo Verde. Foi em dúvida uma das maiores experiências da minha vida. Ter levado o nome da nossa ilha e da nossa gastronomia foi algo que me fez sentir um verdadeiro embaixador cabo-verdiano. Estou feliz por conseguir colocar o nome do nosso país entre os melhores do mundo na categoria de seefood(mariscos)”, disse Medina em conversa com o Mindelinsite.

O chefe de cozinha mindelense mostra-se radiante por ser a primeira vez que Cabo Verde participa numa competição desta natureza junto com renomeados mestres na nouvelle cuisine mundial. É que entre os 400 qualificados distribuídos por todas as categorias do concurso, no Seefood haviam 50 chefes de cozinhas acompanhados de um ou dois subchefes, o que quer dizer que no quesito em que estava a disputar haviam mais de 100 concorrentes. Por isso considera histórico a performance alcançada. “Não fomos premiados, mas colocamos o nome de Cabo Verde entre os melhores. Apesar disso, a diferença de pontuação entre mim e os primeiros classificados era mínima. Foi uma disputa renhida e equilibrada”.

O convite para participar nesse certame partiu da Embaixada dos Estados Unidos da América, através do Chefe Chris Sherrill que esteve presente na última edição do festival da cavala graças a diplomacia económica encetada pela Mariventos para internacionalizar o evento e projectar Cabo Verde e a ilha de S. Vicente como destino turístico gastronómico.

Carina David

(Visited 1.115 times, 3 visits today)