Daniel Graça vence prémio no Mister Grand Internacional 2017

405

O modelo sãovicentino Daniel Graça venceu no Brasil o concurso “Mister África” no evento Mister Grand Internacional 2017, que aconteceu este mês no município de Porto Alegre e juntou mais de 40 participantes de vários países. Graça também arrebatou o prémio de melhor roupa tradicional com um traje que homenageia grandes nomes da cultura e da sociedade cabo-verdiana, feita pela estilista Aurisa.

Para este modelo, vencer o prémio não só significa um ganho na sua carreira, mas também é um activo que pode impulsionar o turismo em Cabo Verde. Como diz, sempre que participa nos concursos de moda internacional atiça a curiosidade das pessoas em visitar e/ou pesquisar sobre o nosso país.
Há bocado estava a falar com um colega que participou no mesmo concurso que eu e disse-me que gostava de vir comigo para conhecer o meu país. Esses concursos são importantes porque abrem espaço para que as possam descubram o país dos outros. Quando estive nas Filipinas, no mês de Agosto, a participar no ‘Man of the World’ muitas pessoas já sabiam que eu vinha de Cabo Verde porque investigam sobre a cultura dos concorrentes, o país e a sua geografia”, afirma o modelo de 38 anos.

Este não é o primeiro prémio de relevância conquistado por Daniel Graça. O modelo, que vive há dez anos na Inglaterra, venceu o prémio de melhor vídeo de promoção da educação no “ Man of the World”, no qual destacou a escola do EBI da Salamansa, em São Vicente. Foi ainda Melhor Modelo Masculino no concurso “West Africa Fashion Awards”, Mister Cultura Intercontinental, no Peru (2012), 3º lugar no “Best Model of the World” (2013) em Espanha, 2º lugar no “Mister Model Revolution”, em Chicago (EUA), em 2014.

Uma carreira repleta de conquistas, mas cujo começo não foi fácil. Apesar de acalentar o sonho de ser modelo desde muito jovem, Daniel Graça bateu com o nariz em várias portas quando decidiu correr atrás do seu projecto de vida. “Comecei a interessar-me pela moda há muito tempo. Mas eu ouvi muitas palavras negativas aqui em Cabo Verde de pessoas que me diziam que não tinha perfil. Fui para Portugal estudar e fazer um curso de Design, mas com o sonho de ser modelo”, adianta.

E foi no país luso que conseguiu concretizar o sonho, apesar de já estar desiludido com a possibilidade de fazer carreira de modelo. Graças a um convite de um fotógrafo amigo, que o convidou para ser o seu modelo numa sessão, surgiu a luz no fundo do túnel e a partir dessa altura nunca mais parou. Depois de ganhar o prémio de “Mister Grand Internacional Cabo Verde 2017” o modelo veio curtir alguns dias de férias no torrão natal São Vicente. Para o próximo ano já tem um convite para participar num novo concurso, desta vez, na Jamaica.

(Visited 419 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here