“Divórcio” entre Sokols e MC Seiva: “Katumba d’Fog” já não e música oficial da manifestação

1044

O movimento Sokols e o rapper MC Seiva entraram em rota de colisão e, como consequência, a música Katumba d’Fog já não será o hino oficial do protesto marcado para amanha, dia 13, na cidade do Mindelo. Cada lado apresenta uma versão da estória, mas o facto é que a organização da marcha decidiu optar pelo hip hop “Hora d’mudança” e as mornas “Terra bo sabe” e “Suplica”, que irão acompanhar os manifestantes ao longo do percurso.

“Seiva foi um autêntico Judas. Teve todo o apoio do Sokols para capturar imagens para o clipe, mas mudou de casaca. Acontece que ele resolveu fazer um acordo com a Camara de S. Vicente, que lhe garantiu o patrocínio da gravação de 100 CDs, mas com a condição de não usarmos a música”, revela Anildo “Cubilas” dos Reis, membro do núcleo duro deste movimento cívico.

Segundo Cubilas, o rapper tomou essa decisão depois de ter pedido um patrocínio idêntico ao Sokols, mas que lhe foi negado. “Somos um movimento da cidadania, damos o nosso contributo em prol do interesse da sociedade, pelo que não temos condições para assumir essa despesa”, explica Cubilas, para quem Seiva vendeu a sua alma e entrou em franca contradição com as mensagens “revolucionárias” das suas músicas ao tomar essa atitude.

Porem, MC Seiva tem uma versão diferente dos acontecimentos. O rapper confessa que pediu apoio ao Sokols para o clipe e financiamento de alguns CDs mas, diz, nunca como uma moeda de troca. “Isto para começar. Em segundo lugar é falso que tenha contactado a Câmara de S. Vicente para patrocinar o meu CD”, frisa. Segundo Seiva, essa reviravolta aconteceu porque o seu agente cultural o aconselhou a não participar em determinados eventos, antes do show de apresentação oficial do CD Katumba d’Fog no próximo mês de Marco, em S. Vicente.

Por aquilo que o rapper deixa perceber, estar fisicamente no protesto pode trazer consequências para a sua agenda de espectáculos e cortar a possibilidade de actuar, por exemplo, no festival da Baía das Gatas, “um palco onde todo o artista gosta de estar com o seu público.” “Posso não estar na manifestação, mas o Sokols, querendo, pode usar a música porque ela foi descarregada na internet, logo passou a ser de todo o mundo. Agora, uma coisa é a música, outra coisa é a presença do artista”, frisa MC Seiva. Questionado se isso significa que já não apoia a manifestação do dia 13 de Janeiro, responde que está sempre com o seu povo e age de acordo com as suas convicções.”

“Katumba d’Fog” era considerada a música adequada para alimentar a marcha do Sokols, por retratar o ambiente de uma manifestação popular. Alias, o videoclipe foi inspirado na simulação de um protesto e contou com o envolvimento de dezenas de pessoas, entre amigos, fãs do artista e elementos do movimento. As imagens foram capturadas faz algum tempo e, como confessa MC Seiva, tem sido pressionado tanto pelo Sokols como pelos figurantes para lançar o clipe. Só que esse trabalho ainda não tem data marcada para sair porque, diz Seiva, tem neste momento outras prioridades.

KZB

(Visited 1.065 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here