Flores do Mindelo lança primeiro concurso nacional de samba-enredo

246

O grupo carnavalesco Flores do Mindelo está a organizar o seu primeiro concurso de samba-enredo para o Carnaval 2018. A ideia, emprestada do Carnaval do Rio de Janeiro-Brasil, foi introduzida pelo director de Carnaval e mestre de bateria do grupo, Nuno Jorge Costa Gonçalves (Nuno Costa), que quer mostrar aos cabo-verdianos a diversidade de compositores existentes no país e tirá-los do anonimato.

Há muitos anos que tenho vindo a pensar nessa questão. Sempre quis fazer esse concurso no meu grupo de coração, o Flores do Mindelo. Nos anos anteriores não foi possível, mas desta vez tenho total apoio da direcção para avançar com o concurso. Estou muito feliz. Não quero desmerecer a forma como as coisas têm sido feitas pelos outros grupos carnavalescos de São Vicente no que toca à escolha do samba-enredo (música) para os seus desfiles de 3ª feira, mas alguém tem de fazer algo diferente e eu gosto de marcar a diferença”, explica o director de Carnaval do Flores do Mindelo.

Para Nuno Costa, esta é uma forma da agremiação se destacar nas suas actividades pré-carnavalescas, até porque todas as outras escolas também têm feito inovações, por exemplo os concursos de Rainha de Bateria, rodas de samba com feijoadas e festas diversas ao longo ano. “Confesso que não é uma ideia original, também não é uma cópia. Tem um regulamento criado de raiz para tal, mas só pelo facto de ser feito pela primeira vez em São Vicente (em Cabo Verde), já é inédito”.

Além de agregar mais qualidade às composições, com este concurso a agremiação da zona de Fonte Filipe pretende revelar novos compositores ávidos por mostrar o seu talento. Afinal, o que não falta na ilha de São Vicente são artistas com gabarito, acrescenta.“O grande objectivo desse concurso é mostrar a diversidade de compositores que temos no nosso país. Muitos deles estão no anonimato, talvez por falta de oportunidade ou por culpa da forma como as coisas têm sido feitas. Os grupos têm optado pelos mesmos compositores ao longo desses anos, mesmo assim temos sido agraciados com excelente composições que ficam na história do Carnaval mindelense e de Cabo Verde,” analisa este responsável.

O concurso é aberto a todos os compositores cabo-verdianos, conhecidos, desconhecidos, famosos, anónimos e individuais. Mas a grande novidade é que também podem fazer parcerias e submeter as suas músicas à análise do grupo. “Dois ou mais compositores podem formar uma parceria e concorrer e, no final, veremos qual o samba que Flores do Mindelo levará para o seu desfile em 2018.”

Júri com capacidade técnica

De acordo com o regulamento, o prazo de inscrição vai até 23 deste mês de Outubro. Na primeira fase, os concorrentes devem inscrever-se através de uma ficha fornecida pela direcção de Carnaval de Flores do Mindelo devidamente preenchida. A entrega das composições, gravadas em CD, e das letras das músicas será até 23 de Novembro . “Vamos fornecer todo o material necessário para as composições: título do enredo, introdução, justificativa, sinopse, roteiro para compositores, regulamento, ficha de inscrição, entre outros materiais e informações que necessitarem”, avança Nuno Costa.

O júri será formado por cinco pessoas, sendo três elementos do Grupo Flores do Mindelo e dois convidados, que podem ser músicos, compositores, intérpretes ou reconhecidos especialistas da área, refere o regulamento. Entretanto, caso os elementos convidados tiverem composições a concurso, não poderão fazer parte do júri, sob pena de verem o seu trabalho desclassificado. O prazo para avaliação dos sambas concorrentes vai de 24 de Novembro a 09 de Dezembro. A divulgação dos resultados será feita em ficha própria preenchida pelo júri, indicando as pontuações da cada jurado, no dia 11 de Dezembro de 2017.

Desfile à volta das brincadeiras tradicionais

Todas as composições devem estar sintonizadas com o tema “Duna, Duna, Trina, Catarina, Barimbão, São Deus. E Sete e Sete são Catorze”, desenvolvido pelo carnavalesco Emanuel Ribeiro. Vamos brindar o Carnaval e relembrar as brincadeiras tradicionais de quando éramos crianças. Por conta da invasão dos brinquedos tecnológicos, hoje quase que caíram no esquecimento”, constata Nuno, com saudosismo.

Os organizadores do grupo acreditam que, com este enredo, o Flores do Mindelo, que já foi tri-campeã do Carnaval do Mindelo, vai protagonizar o seu momento de virada, ou seja voltar para o lugar onde merece estar, por todo o trabalho que tem feito ao longo desses anos em prol do Carnaval. Isto com o objectivo de reconquistar as pessoas que anteriormente trabalharam e desfilaram no grupo.

Mais do que nunca o grupo está com sede de títulos. É esse o momento de virada e temos que aproveitá-lo. Estamos bastante motivados com esse momento, com um enredo prometedor, uma equipa reforçada e renovada. A nossa bateria também já está se preparando para 2018, com o novo mestre . Estamos trabalhando para que o título venha e, se Deus, quiser há-de vir” acredita Nuno, que pede a união dos foliões, artistas, amigos e integrantes da escola por forma a colocar um grande desfile nas ruas de Mindelo em 2018.


Carina David

(Visited 253 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here