Governo dá aval para a TACV contrair empréstimo de um milhão e quinhentos mil contos

153

O Governo acaba de dar um aval à Transportadora Aérea de Cabo Verde (TACV) para contrair um novo empréstimo no valor de treze milhões e quinhentos mil Euros (13.500.000), equivalente a um milhão quatrocentos e oitenta e oito milhões, quinhentos e setenta e sete mil e quinhentos escudos (1.488.577.500$00). Conforme justifica o Executivo através da resolução nº 111/2017 de 11 de Outubro, esta autorização prende-se com a necessidade de cumprir o plano de reestruturação da companhia aérea face à sua situação económico-financeira desfavorável.

Este financiamento será efectuando junto do Banco Privado Internacional SA e BNI- Banco de Negócios Internacional SA e o Banco de Negócios Internacional (Europa) SA. O aval tem o prazo de 24 meses com possibilidade de prorrogação por mais igual período de tempo em caso de necessidade e mediante autorização.

Há cerca de dois meses, por exemplo, a Transportadora Aérea de Cabo Verde recebeu uma garantia para contrair um financiamento bancário de dois milhões de dólares americanos junto do Banco Privado Internacional (BPI). Em Agosto último, a companhia Icelandair assumiu a gestão da transportadora aérea cabo-verdiana e passou a receber anualmente 925 mil euros no período em que vigorar o contrato.

Entretanto, o Governo já havia garantido que estava à procura de um parceiro estratégico para a privatização da TACV para que deixasse de voar com o dinheiro do Estado. É que, segundo o Palácio da Várzea, a companhia perdeu 22 milhões de euros em 2014, 35 milhões em 2015 e aproximadamente 17 milhões de euros em 2016. Mas esta nova autorização veio mostrar que os problemas da companhia de bandeira nacional estão longe de ser resolvidos, apesar de o Primeiro-Ministro assegurar que a TACV será apetrechada com 11 aviões até o ano 2021. Mais preocupante ainda é que acontece num momento em que a TACV está inactiva, sem aviões e sem voos.

(Visited 157 times, 1 visits today)