Guias de São Vicente recebem capacitação em “Turismo de Cruzeiro”

210

Cerca de 30 formandos iniciaram hoje em São Vicente uma capacitação técnica como Guias de Turismo com competências para responder às necessidades do mercado específico dos cruzeiros. Esta formação tem no horizonte os investimentos previstos no Orçamento de Estado para 2018 para esta ilha, que prevê a construção do primeiro Terminal de Turismo de Cruzeiros de Cabo Verde.

Este curso é promovido pela Câmara do Comércio de Barlavento, em parceira com a Associação 3C – Comunidade de Cruzeiros. Tem a duração de dois meses – 120 horas – e está estruturado em seis módulos, quais sejam Turismo, História e Cultura de Cabo Verde, Geografia Turística, Primeiros Socorros, Boas Práticas Aplicadas ao Turismo e Turismo de Cruzeiros, que vão ser ministrados por quatro formadores nacionais e dois estrangeiros. O público-alvo são pessoas com experiência como guias, que se interessam por esta área ou com alguma ligação com o sector do turismo.

Na abertura desta formação, o Secretário-Geral da CCB, Adriano Cruz, pediu empenho aos formandos, principakmente àqueles que viram nesta capacitação uma oportunidade de melhoria e de qualificação profissional. “Esta é uma acção financiada pelo Banco Mundial, através do projeto de Competitividade para o Desenvolvimento do Turismo. Tem por objectivo melhorar a qualidade do turismo em Cabo Verde”, afirmou, realçando que esta acção é resultado de uma avaliação que se fez sobre o país enquanto destino de navios cruzeiros, na qual foram constactadas muitas deficiências, em particular a nível da preparação dos guias que prestam serviço aos turistas de cruzeiros. Como diz, se não forem corrigidos podem perigar este sector considerado estratégico para o desenvolvimento do país.

“Temos em Cabo Verde guias genéricos, sendo que alguns trabalham com a vertente montanha. Entendemos que é necessário ter guias especialistas, com competências técnicas e práticas para recepcionar os turistas de cruzeiro que visitam estas ilhas. Foi neste sentido que montamos este projecto, que esperamos traga algo positivo para os guias e a sua vida profissional. Entendemos que há vantagens interessantes neste sector e, com os investimentos previstos, oportunidades de negócios irão surgir. Têm de estar preparados”, frisou.

A par desta formação, o projecto contempla a realização de três workshops, sendo que o primeiro propõe sensibilizar os políticos, governantes e Câmaras Municipais para as actividades em matéria do turismo de cruzeiro; o segundo versa sobre o que se espera do guia do turismo de cruzeiro; o terceiro pretende mapear as oportunidades de negócios à volta deste sector. “Um dos propósitos desta capacitação é criar uma associação de guias de turismo de cruzeiro. Acredito que, se organizados, podem criar mais oportunidades de negócios em torno desse tipo de turismo.”

Os 30 formandos – estão estruturados em duas turmas, sendo uma de manhã e outra de tarde – , são na sua maioria guias ou estudantes de turismo. Estes também destacaram a importância desta formação para o seu aprimoramento profissional. Caso, por exemplo, de Vanessa Rocha, que trabalha há quatro anos como guia turístico. “Sou licenciada em Turismo e fiz uma formação de guia. Vim fazer esta capacitação porque espero melhorar o meu trabalho. Neste momento, sou freelancer. Presto serviço para duas importantes agências e quero sempre aprimorar os meus conhecimento”frisa.

Os formandos terão direito a um certificado, em função da sua assiduidade e dos resultados alcançados.

Constânça de Pina

(Visited 209 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here