Independência da Catalunha: Puigdemont entrega-se à polícia belga

90

O conturbado processo de proclamação da independência da Catalunha registou mais um episódio que está a invadir as páginas da imprensa internacional. Trata-se da entrega à polícia belga do líder destituído Carles Puigdemont e de mais quatro ex-ministros catalães, que resolveram “colaborar” com a justiça depois de serem alvos de mandatos de detenção. Esta acção coincide com o facto de o Ministério Público de Bruxelas ter aceite este Domingo o mandato europeu de detenção, emitido por Espanha em nome dos cinco suspeitos.

Acompanhados de advogados, o líder e os ex-governantes da Catalunha foram já transferidos para o edifício da Procuradoria da Justiça da Bélgica e, conforme o porta-voz da Procuradoria-Geral da Bélgica, serão ouvidos ainda esta tarde por um juiz. O magistrado do processo de instrução, segundo Guilles de Dejemeppe, terá quatro opções: recusar o mandado, libertando-os; detê-los para dar seguimento ao processo que levará à sua entrega às autoridades espanholas; libertá-los condicionalmente ou colocar uma fiança a ser paga em troca da libertação. Uma dessas decisões terá de ser tomada logo nas primeiras horas de amanhã.

Tudo indica que Puigdemont pediu para ser julgado em língua flamenga, o que poderá exigir a nomeação de um juiz flamengo, zona da Bélgica onde há uma grande simpatia pela causa catalã. Recorde-se que a Catalunha proclamou a sua independência à revelia da vontade do governo espanhol e que Cabo Verde condenou imeditamente esse acto ao considerar que a Espanha deve continuar una e indivisível.

Com agências

(Visited 91 times, 1 visits today)