“Laço de Sangue”, de Athol Fugard, no Mindelact

25

O núcleo experimental de teatro da Fundação Sindika Dokolo apresenta esta quinta-feira,9 o espectáculo “Laços de Sangue” enquadrado no festival Mindelact. O espectáculo é baseada no livro com o mesmo nome, escrito nos anos sessenta pelo romancista sul africano Athol Fugard. A narração baseia-se num conflito entre dois irmãos, Morris e Zacarias, filhos da mesma mãe e pai diferente, que, por circunstâncias naturais, um nasceu negro e outro mestiço. Esta diferença determinou percursos e oportunidades desiguais nas suas vidas.

Com encenação de José Mena Abrantes e interpretação de Raul Rosário e Meirinho Mendes, a história emerge da África do Sul sob o Apartheid, num jogo perigoso que põe em cena o drama da barreira de cor, com todos os seus medos e ódios. Metáfora da inaceitável e severamente injusta segregação racial então vigente na África do Sul, “Laço de Sangue” usa a consanguinidade entre irmãos para falar do nó de sangue entre todos os homens – um laço quebrado pela consciência tornada supremacia de uma raça (ou etnia, ou casta) sobre as restantes.

A peça, apresentada pela primeira vez em Cabo Verde, é uma das mais conhecidas de Athol Fugard e o seu primeiro sucesso internacional, tendo o autor desempenhado um dos papéis na estreia deste trabalho em Joanesburgo, em 1961 (reeditando o ensejo na Broadway, em 1985). Em 1964, “Laço de Sangue” lançava o dramaturgo nos Estados Unidos, numa criação apresentada em Nova Iorque que ficaria para a história do teatro como a primeira peça sul-africana a usar um elenco multirracial. O texto viria a conhecer uma nova versão, mais curta e actualizada em 1985, quando foi apresentado na Broadway.

O teatro do sul-africano Athol Fugard tem interessado o mundo inteiro. Embora focado nos temas do racismo, da barbárie e da desumanidade do apartheid, o trabalho de Fugard aborda temas universais e tem sido aclamado internacionalmente, revelando ao público as idiossincrasias das sociedades injustas.

Ainda esta quinta-feira haverá mais espectáculos integrados na programação do Mindelact. Na Praça Estrela, o palhaço espanhol fará a performance “Amore”, no Festival Off , que decorre sob o tema “Violência Baseada no Género”; a companhia Criarteatro, por seu lado, vai apresentar a peça “Vice Versa”.

Na Academia de Artes Integradas do Mindelo decorre o show “Nos Tempos de Gungunhanha”, de Klemente Samaba de Moçambique, enquanto Adriano Reis estará com “Storias de Lá” no ciclo de Contadores de Estórias, que acontece no Centro Cultural do Mindelo.

(Visited 26 times, 1 visits today)