PJ investiga provável assassínio de casal idoso em Madeiralzim

9487

A Judiciária está a investigar um caso que aponta para o provável assassinato de um casal de idosos na zona do Madeiralzim, em S. Vicente. Joaquim Silva e Olga Além foram encontrados mortos e com sinais de violência, pelo que a PJ não descarta a possibilidade de estar perante um duplo homicídio. Aliás, todos os indícios encontrados no local apontam para um provável assalto seguido de homicídio. Segundo São Costa, sobrinha do casal, gavetas e compartimentos da casa estavam revirados, o que indicia roubo.

“Como era um casal de idosos, já perto da faixa dos oitenta anos de idade, certamente foram vítimas fáceis da crueldade dos bandidos. Para mim, foram silenciados para não denunciarem os assaltantes”, especula uma vizinha, que prefere falar sob anonimato.

É muito provável que Joaquim e Olga estivessem acordados quando tudo aconteceu. Conforme Mindel Insite apurou, o corpo do primeiro foi encontrado na casa de banho e o da sua companheira no quarto e ambos estavam ensanguentados.

Pelos cálculos de São Costa e de uma outra fonte, marido e mulher morreram no dia 28 de Fevereiro ou 1 de Março. Isso porque, segundo Costa, a tia fez 75 anos no dia 1 e tentaram várias vezes falar com ela, mas sem sucesso. “Ela não atendia as chamadas e achei isso estranho”, revela.

Outros familiares e vizinhos tentaram também entrar em contacto com os idosos na quarta-feira, mas não deram sinal de vida. Decidiram então accionar o serviço dos bombeiros ontem à noite. Os corpos foram descobertos já em estado de decomposição e enterrados imediatamente, por volta da uma hora desta madrugada. O funeral foi tão rápido que, segundo São Costa, as autoridades não efectuaram sequer a autópsia.

O ex-emigrante Joaquim “Djakim” Silva e a esposa Olga Além eram considerados um casal simpático, pelo que a morte de ambos deixou os vizinhos estupefactos. O casal não tinha filhos e costumava andar sempre de mãos dadas.

(Visited 10.222 times, 3 visits today)