“Rapto” frustrado: populares impedem indivíduo de apanhar criança em São Vicente

7198

Moradores de Lombo Tanque, arredores da cidade do Mindelo, impediram um individuo conhecido em São Vicente por “Caramudjinho” de levar consigo uma criança de apenas três anos das proximidades da sua casa, à revelia, não se sabe para que fim. Alertados pelos gritos desesperados da menina, as pessoas acorreram ao local para salvá-la de uma provável tentativa de rapto. Perante o sucedido, a mãe da criança apresentou uma queixa na Brigada Anti-Crime (BAC), o mesmo departamento da PN que deteve o indivíduo, segundo fontes deste jornal electrónico. Porém, conforme apurou Mindelinsite, a detenção foi fora de flagrante delito, pelo que a Polícia Nacional teve de identificar e soltar o suspeito.

Em termos oficiais, a Polícia Nacional afirma que não teve conhecimento de qualquer tentativa de rapto de crianças em São Vicente. Entretanto, ao que Mindelinsite conseguiu apurar, esta quinta-feira a zona de Lombo Tanque viveu um episódio que deixou os moradores revoltados. “Deparamos com um indivíduo que tentava levar uma criança à força, de perto da sua casa. A menina gritava desesperadamente, mas este agarrou-a pelos braços e tapou-lhe a boca. As pessoas perceberam que algo de errado se passava e tentaram tirar-lhe a criança. Como ele insistia em segurar a menina, começaram a agredir-lhe”, conta um morador.

Várias pessoas ocorreram ao local, atraídas pela situação. Todas queriam ver o rosto do alegado raptor. Algumas ficaram indignadas e resolveram agredir o jovem, que aparentemente tem alguma perturbação mental, alegando terem também filhos pequenos. “Ele não é doente mental. Acho que tem alguma falha. As pessoas mais velhas dizem que Caramudjinho, que reside na zona da Bela Vista, nasceu ´butiod`. Mas ele sabe perfeitamente que estava a fazer algo errado, inclusive temos informações de que esta foi a terceira criança que tentou levar para sua casa, na Bela Vista”, revela outra fonte deste jornal digital. Conforme as suas informações, a Polícia Nacional acabou por acorrer ao local e deter o suposto raptor, após ser accionada por populares.

As tentativas deste jornal em saber mais detalhes deste caso na PN foram infrutíferas. Entretanto foi possível a este diário online confirmar junto de um agente da Brigada Anti-Crime que uma mulher apresentou uma queixa contra um indivíduo por alegada tentativa de rapto da sua filha de três anos. “A PN registou a queixa e identificou o indivíduo, que é conhecido das autoridades. A queixa já foi enviada para o Ministério Público, que pode determinar uma investigação”, frisa esse policial, que prefere falar sob anonimato.

Este caso, no entanto, não terá passado em branco nas redes sociais. Mindelinsite encontrou um post no Facebook de uma mãe que se mostra preocupada com o esquema de um grupo que estará a abordar crianças e adolescentes com o suposto intuito de as “raptar”. Conforme o post, a estratégia é simples: pedem às crianças para lhes explicar onde fica uma determinada zona. Fingem que não conseguem ir sozinhos e pedem ás crianças para entrar no carro e lhes mostrar o caminho. Nô tmá cuidod na nox mnine e nô passa ess alerta pa maximo de pessoas ke bzot puder!!! Tek txeu bendide disfarçod ek kre ganha dnher a todo custo…”, enfatiza o autor da denúncia.

Esses dados, ao que tudo indica, ainda não chegaram ao conhecimento da Polícia Nacional. “Não temos informação de que uma ou várias pessoas estejam a raptar pessoas em São Vicente. No caso de Caramudjinho, ele é conhecido da PN porque cresceu num contexto familiar complicado. Vagueava pelas ruas, mas não é doente mental. Por isso ele foi identificado e solto, até porque a sua detenção não aconteceu em flagrante. Mas não tínhamos qualquer informação de outras crianças que ele tenha tentado raptar”, frisa a citada fonte da BAC.

Esta não é a primeira vez que S. Vicente é assolada com a suspeita de tentativas de rapto de crianças. Por coincidência ou não, o relatado deste caso acontece numa altura em que as autoridades policiais estão à procura do paradeiro de Edivânia Gonçalves, uma menina de dez anos de idade que desapareceu na cidade da Praia há mais de duas semanas.

Constânça de Pina

Foto:www.visaooeste.com.br

(Visited 7.452 times, 7 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here