A revolução de um povo manipulado

190

Por Carlos Lopes

A arrogância política e institucional dos que pensam ser os donos de Cabo Verde já pode ser classificado de um cancro social. Basta ver a atitude e justificações do governo/parlamentares sobre as manifestações dos últimos tempos. O eleitor cabo-verdiano está sendo ignorado pelos eleitos que continuam manipulando o sistema judicial ao seu favor.

Cabo Verde, está numa encruzilhada e as populações só têm uma saída: continuar a sair à rua para manifestar as suas frustrações com os que foram eleitos para trabalhar e proteger o bem de todos. As populações não devem baixar as suas vozes. Têm que continuar com esta luta popular, até os eleitos entenderem que quem ordena é o eleitor. Nós os eleitores temos que começar a fazer uso do conteúdo da Carta Magna e forçar os governantes a respeitarem o mesmo. Senão vejamos algumas passagens do conteúdo da CRCV que atribui direitos e liberdades ao povo eleitor e a necessária independência dos poderes judiciais nacionais:

“Constituição da República de Cabo Verde” – Artigo 2º (Estado de Direito Democrático)

1. “A República de Cabo Verde organiza-se em Estado de direito democrático assente nos princípios da soberania popular, no pluralismo de expressão e de organização política democrática e no respeito pelos direitos e liberdades fundamentais. 2. A República de Cabo Verde reconhece e respeita, na organização do poder político, a natureza unitária do Estado, a forma republicana de governo, a democracia pluralista, a separação e a interdependência dos poderes, a separação entre as Igrejas e o Estado, a independência dos Tribunais, a existência e a autonomia do poder local e a descentralização democrática da Administração Pública.”

As leis constitucionais têm que passar a ser respeitadas por todos. Os mais atentos devem manter as suas influências populares, informando e formando as populações sobre o conteúdo da Carta Magna, tendo em conta que a comunicação social pública e a magistratura nacional estão totalmente ao serviço dos políticos governantes (basta assistir aos noticiários e à conivência descarada dos tribunais). A manipulação político-institucional dos órgãos públicos de informação e justiça é o pior inimigo da democracia. Para refrescar a memória dos que fingem ou não conhecem o conteúdo da Carta Magna, segue o seguinte:

“Parte II – Direitos e Deveres Fundamentais – Título I – Princípios Gerais –
Artigo 15º: (Reconhecimento da inviolabilidade dos direitos, liberdades e garantias)

1. “O Estado reconhece como invioláveis os direitos e liberdades consignados na Constituição e garante a sua protecção. 2. Todas as autoridades públicas têm o dever de respeitar e de garantir o livre exercício dos direitos e das liberdades e o cumprimento dos deveres constitucionais ou legais.”

Mesmo sendo considerado um vilão, pela classe política e pessoas próximas deles, continuarei a minha luta para transformar a passividade do meu povo num povo activista e participativo. O momento político de Cabo Verde lembra-me o Brasil e espero ver a mesma reação do povo. Não podemos admitir tanto abuso do poder institucional gerido por esses que juraram trabalhar para o bem da Nação, mas andam apenas a usufruir dos bens deste Estado/Povo para satisfazerem as suas vontade pessoais, familiares e partidárias.

Temos que aprofundar a nossa capacidade de pensamento sobre as influências e manipulações que emanam desses políticos corruptos. A incoerência e a ignorância política estão a prejudicar o bem estar do país e os únicos culpados disso tudo são esses políticos que temos, por força do sistema eleitoral existente até hoje. As populações pobres do nosso país continuam sendo manipuladas e muitos não conseguem enxergar isso porque na maioria das vezes não têm outra saída.

O aumento da pobreza devido aos enormes fiascos perpetuados pelos governantes é uma estratégia partidária que precisa ser analisada por todos nós, para que deixemos de ser alvos das manobras desses políticos. Sendo o nosso país um país que vive de esmolas, por que razão os governantes não conseguem organizar a casa, pondo em prática a contenção imediata das despesas institucionais?

O Parlamento Nacional está “de mal” ocupando o lugar cimeiro na lista das instituições com maiores esbanjamentos do dinheiro deste Povo Sofredor e esses eleitos continuam ignorando a determinação deste povo lutador.

A Voz do Povo Sofredor

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here