Abertura da URDI: Homem ateia fogo a garrafa de gasolina perto da zona VIP

24

Um incidente com alguma gravidade marcou a abertura oficial da feira URDI ontem à noite, na Praça Nova. Momentos antes dos discursos da praxe, quando ainda os convidados aguardavam a chegada do ministro da Cultura, um homem, que se presume sofrer de perturbações mentais, aproximou-se da zona onde estavam o Presidente da Câmara de S. Vicente e vereadores e incendiou uma garrafa de gasolina que levava consigo. Quando acendeu o fósforo, parte da gasolina caiu-lhe em cima da própria calça, que pegou fogo.

De imediato foi imobilizado por seguranças, que o atiraram ao chão enquanto outras pessoas apagavam as labaredas de lume, que, entretanto, se espalharam pelo piso. Quase que em simultâneo chegaram agentes da PN, que ajudaram a deter o homem, que foi levado para a Esquadra. Uma cena que pregou um grande susto aos presentes e obrigou a equipa de segurança a estar mais alerta.

“Ele apareceu de repente com a garrafa na mão e fósforo aceso. Sacudiu a garrafa, a gasolina saltou para fora e incendiou-se. Mesmo com lume nas pernas ele continuou a sacudir a garrafa, foi quando um rapaz deu-lhe um empurrão. Corri e fui chamar a polícia”, conta Djon, para quem não restam dúvidas que o indivíduo estava a dirigir-se para a zona onde estavam as autoridades.

Suspeita-se que o jovem tenha perturbações mentais, conforme três fontes abordadas por este jornal.

3 COMENTÁRIOS

  1. Hummm, num surto o delírios psicótico o homem ataca o fuja ,mais isso que ele fez foi premeditado ,pelo menos a ideia ,alguém esta atras de isto. Bom ate’ o Psiquiatra foi vitima de igual acto criminoso .

  2. Mas se se controlar o acesso de pessoas, aparecerá alguém que vai dizer que é descriminação para com os coitados.
    Eu me lembro que na apresentação (com livre acesso) do enredo do Samba Tropical, um bêbado esteve lá atrás durante todo o tempo a insultar (mandar bocas de bêbado) as pessoas do palco (felizmente que apesar da sua vóz alta, não dava para escutarem) e a não deixar a assistência concentrar-se no que estava a ser apresentado.
    Neste caso penso que a sua entrada devia ser interditada e, quem achar que é descriminação, então deve sair e ir consolá-lo lá fora do recinto.

  3. Aviso à navegação. Este incidente é grave e deve merecer uma atenção especial de todos nós.Qualquer um de nós podia lá estar e na confusão do pánico, sermos vítimas de um acidente. Ainda que, com problemas mentais, é uma pessoa, como tantas outras que não estão satisfeitas com o sistema. Eu, também, não estou satisfeito com o sistema. Eles estão sempre a gritar: nós governamos para as pessoas! Mentira…

    Se queremos estabilidade social, paz social, devemos cuidar dos problemas sociais. Enquanto se gastam milhares, muitas vezes, mal gastos a custa do erário público, do outro lado, há muita gente a passar fome de comida, de cuidados médicos, de um teto para se agasalhar, sujeitos a maltratos psicológicos e físicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here