ADECO prestes a mudar de “rosto”: AG electiva acontece amanhã no Mindelo

333

A Associação para Defesa do Consumidor (ADECO) prepara-se para entrar em 2019 com nova equipa e novos rostos, a decidir amanhã, 27, em Assembleia Geral Ordinária, em São Vicente. Para o actual Presidente, António Pedro Silva, que não se recandidata, fomentar uma postura de cidadania e o envolvimento de quadros cabo-verdianos, dirigentes e autarcas são os principais desafios para a associação, daqui para a frente.

António Silva, que preside a ADECO desde 2004, altura em que a associação esteve em vias de sucumbir, diz esperar ver no seu lugar gente jovem e com ideias novas. “Nunca me candidatei, de facto, ao cargo de presidente da ADECO. Tive de o assumir, pela conjuntura da associação. Agora, foi separado uma lista, com base na ADECO, mas, qualquer sócio em situação regular e com mais de seis meses, pode apresentar a sua lista e concorrer.”

Para o presidente cessante, o principal desafio que se coloca a ADECO, a partir de agora, é envolver os quadros cabo-verdianos, dirigentes e autarcas que, infelizmente, não têm uma postura de cidadania. “Estou decepcionado com os dirigentes de organizações da sociedade civil e com a sua postura perante questões que afectam os consumidores. Todos são consumidores. Como é possível que mais de 90% destes dirigentes não sejam membros de uma associação de consumidores? Pior ainda é o comportamento das autoridades, em particular dos autarcas, com o incumprimento das leis e tratamento dos assuntos que dizem respeito aos consumidores”, questiona António Silva, que agora espera ver a situação revertida com a entrada de novas equipas na ADECO, com gente jovem, competentes e com visões diferentes.

Neste momento, como explica António Silva, somente a Câmara Municipal do Sal cumpre, em parte, as suas responsabilidades para com o consumidor. A ADECO conta com mais de três mil sócios inscritos e cerca de 2 mil pagantes, o que significa que menos de 1% da população activa contribui para a defesa do consumidor. “Fora Portugal e Brasil, a ADECO é a única associação do consumidor e o mais funcional que conseguiu vingar-se no mundo lusófono. Isto é muito positivo. Hoje é reconhecido internacionalmente e fez com que a causa do consumidor entrasse na ordem do dia em Cabo Verde, através do nosso programa de televisão, feita pela ADECO, divulgação em três rádios e colunas em jornais. Mas era possível fazer muito mais se houvesse maior envolvimento do cidadão”, explica.

Mas Silva sente que existe uma “conspiração”, a nível do poder local, contra a ADECO. “A CMSV se posicionou como inimigo da ADECO, ao criar obstáculos e dificuldades para a associação, através do incumprimento dos seus compromissos legais e formais e ao criar expectativas que não respondeu”. Inclusive, neste momento a ADECO tem uma acção no tribunal contra esta Câmara que, para Silva, constitui a principal adversária da associação.

A assembleia-geral da ADECO acontece amanhã, pelas 17h30, no auditório da Universidade do Mindelo, com a apresentação e discussão dos relatórios de actividades e contas de 2011 a 2017, eleição dos órgãos sociais e outras actividades. Os sócios não residentes em São Vicente poderão participar com recurso à videoconferência, a partir das delegações da ADECO nas ilhas de Santiago e Sal e a partir da Delegacia de Saúde da Boavista.

Natalina Andrade (Estagiária)

(Visited 523 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here