Adiada ACP do caso em que Elly Paris acusa Notícias do Norte de injúria

1516

O juiz Antero Tavares adiou para o dia 21 de Dezembro a Audiência Contraditória Preliminar (ACP) do caso em que a cantora Elly Paris acusa o online Notícias do Norte de crime de injúria, após defensora oficiosa “negar” defender o dono do jornal Eduíno Santos.  Esta apresentou razões pessoais e profissionais para a recusa, mas “não convenceram” o juiz, que ameaçou informar a Ordem dos advogados da postura da profissional.

“Apesar da defesa oficiosa nomeada para esta diligência inclusive requerendo tempo para se inteirar do processo e apesar de ter-se inteirado com o conteúdo, vai juntar-se aos autos o pedido de escusas com argumento que sequer a lei admite”, assevera o juiz.

A advogada em questão, Soraia Andrade, assegura que está no seu direito causídico aceitar ou não um caso.  Entre as questões pessoais e profissionais apresentadas estão, por exemplo, o facto de morar próxima e de ter um relacionamento de amizade com a queixosa. Alegou  também que o seu escritório já trabalha com outros “processos contra a Eduíno Santos”.

Soaria Andrade afirmou ainda que, mesmo que aceitasse o processo, necessitava de mais tempo para ficar a par dos factos. “Há processos que exigem que os advogados os estudem por meses. Os 30 minutos, tempo que me foram concedido eram insuficientes para estudar o processo”, lamenta a advogada nomeada pelo tribunal para defender o arguido.

O caso, que está em fase de ACP, refere-se à imagens pornográficas de jovens mindelenses que circulavam na internet. A cantora Elly Paris sentiu-se lesada numa matéria publicada pelo NN no dia 31 de Outubro. Esta alega na acusação ter perdido alguns contratos de trabalho por causa da “sua associação” a este assunto.

O jornal NN foi representado no ACP por Eduíno Santos, dono do jornal. Este alegou, numa conversa privada com Mindelinsite que quem devia ser notificado é o director, Hernani Delgado. Contactado por este diário digital, apesar do seu nome constar da ficha técnica, Delgado garantiu que já não está ligado mais ao online e, por isso, prefere não indicar quem era o diretor na altura do sucedido.

Refira-se que, por causa da ausência do mandatário de Eduíno Santos, por estar noutro julgamento, este pediu o adiamento da ACP. O juiz Antero não aceitou o pedido, tendo nomeado Soraia Andrade como substituta. “Não brinquem com a justiça”, exclamou o juiz após ver que a advogada mantinha a sua posição em não substituir João do Rosário.

Apesar desta advertência, o magistrado marcou a audiência para daqui a 9 dias, em vez dos 5 dias para a substituição da defesa, como manda a lei.

Sidneia Newton

(Visited 2.065 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here