Arte urbana no Mindelo: Vhils e Albuquerque assinam obras carismáticas que homenageam a diva Cise e o navegador Topad

O navegador solitário Topad será homenageado com um retrato da autoria do artista português Pedro Albuquerque numa porta situada na emblemática Rua da Praia d’Bote, zona onde esse campeão internacional de desporto à vela passou a sua atribulada infância. O marinheiro, que faleceu no ano passado de problemas cardíacos logo após ganhar uma importante competição na Europa, será retratado a olhar para o mar da baía do Porto Grande, uma obra que, conforme o autor, procura exaltar duas das grandes características de Topad: a simplicidade e alegria de viver.

“Sou um artista que trabalha rostos com recurso a muita cor e vibração dentro do híper-realismo. Deste modo quero transmitir aquilo que o Topad era, uma pessoa feliz com um enorme espirito aventureiro”, explica Pedro Albuquerque, que aceitou o desafio assim que conheceu a rica história de vida de Topad.

Pedro Albuquerque

Normalmente, este retratista plástico pinta em tela. Como confessa, esta é a sua primeira experiência em arte urbana, mas nada que o deixe intimidado. O artista, que costuma usar tinta acrílico, optou pela tinta plástica nessa pintura que terá 2,5 por 4 metros de dimensão. “Mas vou ser fiel à minha técnica”, assegura Albuquerque, que pretende iniciar a pintura hoje, Domingo, e espera termina-la dentro de 3-4 dias.

Esta é a primeira vez que este artista português visita Cabo Verde e espera contar com o acompanhamento de outros desenhadores mindelenses. A sua intenção é aproveitar a curta estadia na cidade do Mindelo para uma troca de experiências. “A partir do momento que começar a desenhar passo a fazer parte da comunidade mindelense. Por isso quero sentir-me enquadrado e conversar com todos aqueles que possam ajudar-me a melhorar a qualidade desta obra.”

Cise assinado por Vhils

Enquanto Pedro Albuquerque prepara os pincéis para iniciar o retrato de Topad na Rua da Praia d’Bote, na praceta Dom Luiz, situada nessa mesma avenida, o conceituado artista urbano Alexandre Farto – Vhils – está a ultimar uma obra singular e de grande dimensão da cantora Cesária Évora. Trata-se de um desenho em baixo-relevo, esculpido na parede traseira da Alliance Française do Mindelo apenas com recurso a berbequim, um instrumento pouco associado à arte, pelo menos em Cabo Verde.

Vhils em acção com o seu berbequim

Desde que começou a preparar a parede que o local foi transformado num ponto de peregrinação de curiosos e amantes da arte. Mesmo de madrugada não falta assistência, pessoas que passam para ver essa inusitada técnica e ao mesmo tempo parabenizar a iniciativa.

“A nossa Cesária Évora merece todo o tipo de homenagem. Esta parede foi sempre usada como tela, mas os desenhos não aguentavam muito tempo, talvez devido a acção da maresia. Este trabalho aqui é diferente porque está entranhado na parece e tem uma outra classe”, comentava Carlos Sousa, um dos muitos curiosos presentes na praça Dom Luiz na noite de 18 de Outubro, Dia Nacional da Cultura, enquanto a imagem da Cise era projectada na enorme tela.

Patrick Borges, Kriol Ideias

“A intervenção de Vhils em Cabo Verde resulta de uma ambição antiga da empresa Kriol Ideias, concretizada após longos meses de conversações, primeiro em parceria com o projeto Xalabas di Comunidadi, na Praia, e agora no Mindelo, com a parceria da Câmara Municipal de São Vicente”, explica o jovem Patrick Borges, acrescentando que o projecto teve ainda o apoio da feira Ocean Week, Sita, Enapor, Mariventos, Grupo Impar, Bati Build, Moave, Armando Cunha, restaurante Palm, entre outros parceiros.

Vhils chega a Mindelo depois de executar uma grande obra em Achada Grande, na cidade da Praia, onde usou a sua técnica de marca para “gravar” numa parede a imagem de Amílcar Cabral. O trabalho já é uma atracção turística. A expectativa é a mesma com o mural Cesária Évora numa das zonas mais movimentadas da cidade do Mindelo, na Avenida Marginal e de onde partem os grupos carnavalescos.

Há dois dias que a equipa liderada por Vhilss trabalha incessantemente para poder deixar a obra pronta ainda hoje, Domingo, até porque tem outros compromissos na agenda. Conforme o programa, daria hoje um workshop para crianças na Escola Portuguesa das 10 horas ao meio-dia e logo mais, por volta das 18 horas, irá ministrar uma masterclass no Centro Cultural do Mindelo. A ideia, segundo Patrick Borges, é elucidar os artistas que queiram enveredar-se pelo profissionalismo dos passos necessários para constituírem a sua equipa de trabalho.

Nesta conversa informal, Vhils estará disposto a responder a perguntas e “matar” curiosidades sobre o seu trabalho. Ele que faz exposições individuais e colectivas desde 2005, tendo obras assinadas em mais de 30 países e colaborações com instituições de renome em Portugal, França, Inglaterra, China e Estados Unidos.

O mural Cesária Évora será inaugurado amanhã, segunda-feira, pelas 16 horas.

Kim-Zé Brito

5 COMENTÁRIOS

  1. A obra não poderia ficar mais bem situada.
    Porém, pelo que julgo saber ela vai desaparecer quando for construído o Centro Cultural Português do Mindelo que está projectado para aquele espaço.
    Só que nós já não podemos ficar sem essa obra da nossa Cize.
    Portanto, os seus promotores devem desde já acordar com o artista, no sentido de, quando se tiver de iniciar a construção do Centro Cultural Português do Mindelo, ele se comprometer a voltar a S.Vicente para refazer a mesma obra numa outra grande e muito bem localizada parede da cidade.

  2. Por acaso o governo sabia (ou sabe) que existe um caboverdeano infelizmente recentemente falecido, de nome TOPAD, e que foi um grande velejador solitário que ganhou várias competições de nível internacional?
    E que é o único caboverdeano que conseguiu atingir esse tão elevado patamar, para o bem de toda a Nação caboverdeana?
    Informo ao governo que, se não sabe da sua existência, que hoje, ele está a ser homenageado por estrangeiros, mais concretamente porqugueses, ensinando-nos como é importante reconhecer os grandes feitos a quem os resaliza.

  3. A TCV é trapalhona. E por isso nos. atordoa.a todos.
    Neste domingo de 20/10/2019 a TCV anunciou muitos hoteis da Marriott em Africa e entre eles, um em Caboverde.
    So que segundo a TCV, ainda nao se sabe em que ilha.
    E eu me pergunto:
    A TCV nao assiste a TCV?????
    Ja nao escutou por varias vezes a tcv, os jornais, os ministros falarem desse hotel Marriott em S.Vicente????
    Ou a TCV estara a falar duma outra Marriott e nem tem competencia para nos esclarecer isso????

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here