ATR da Cabo Verde Airlines fará três ligações semanais a partir do AICE em São Vicente

850

O ATR da Cabo Verde Airlines, que chegou na terça-feira na cidade da Praia, deverá começar a operar na segunda quinzena de Agosto e fará três ligações semanais entre São Vicente e o hub do Sal, segundo informações apuradas por este digital. Caso isso vier a se concretizar, será uma lufada de ar fresco para os passageiros de e para São Vicente que foram seriamente prejudicados com a retirada dos voos da companhia de bandeira da ilha.

Trata-se de um ATR 42/320 com capacidade para transportar 48 passageiros, que irá operar nas ligações inter-ilhas, ao serviço do hub do Sal. Ou seja, fará as ligações entre as ilhas de São Vicente-Sal e Santiago- Sal. Na rota São Vicente-Sal, prevê-se a realização de pelo menos três ligações semanais – às quartas, quintas-feiras e sábados -, de acordo com a nossa fonte, sendo que os seus horários serão ajustados aos das partidas internacionais. A mesma fonte garante ainda que neste momento está-se em processo de licenciamento da Autoridade da Aviação Civil. O único senão, de acordo com o mesmo, é a idade do aparelho, que tem mais de 25 anos.  

A decisão da CVA de operar nas rotas domésticas surge em resposta às reivindicações feitas sobretudo pelos sanvicentinos que, deste que a companhia se retirou dos voos internos, nunca deixaram de exigir ligações aéreas, sobretudo para a ilha do Sal. Se antes o Governo alegava não poder intervir na gestão interna da empresa para repor as operações domésticas, agora foi o próprio a anunciar a chegada do primeiro ATR ao país.

A expectativa é de que, com mais uma companhia aérea a operar nas rotas domésticas, as tarifas sejam reduzidas e haja uma maior capacidade de resposta. Esta é, aliás, uma necessidade urgente. Esta quarta-feira à noite, por exemplo, dois voos da Binter foram cancelados devido a problemas técnicos. Uma das avarias aconteceu no Aeroporto do Sal e o outro no da Praia. No primeiro, o avião chegou a decolar e, após cerca de 10 minutos no ar, retornou ao aeroporto do Sal. As duas avarias foram, entretanto, rapidamente resolvidas e os aparelhos retomaram os seus voos.

Mesmo assim, houve constrangimentos, ainda que minimizados pela rapidez com que a Binter Cabo Verde tomou conta da situação. Segundo uma fonte Mindelinsite, avisou todos os passageiros da avaria e os que já estavam nos aeroportos foram rapidamente alojados em hotéis. Ontem, quinta-feira, pelo menos metade dos passageiros que estavam retidos em São Vicente, conseguiram seguir viagem logo no período da manhã. Os restantes deveriam ser escoados até ao final do dia.

“A diferença, no caso da Binter, é que se não dá para fazer um voo, anunciam imediatamente o cancelamento. Não é como a TACV fazia antigamente em que deixava as pessoas no aeroporto a aguardar durante muito tempo no aeroporto a cansar. Neste caso, avisaram de imediato, colocaram as pessoas em hotéis e responsabilizaram por tudo. A informação foi passada em todos os aeroportos e os passageiros para procurarem a cabine da empresa.”

Para a resolver a situação decorrente do cancelamento dos dois voos, que deixaram em terra cerca de 60 passageiros, prossegue, muito contribui o facto da Binter Cabo Verde estar a operar actualmente com três aparelhos próprios e um quarto afretado da Canary Fly. Por outro lado, nesta altura do ano a maior parte dos passageiros têm São Vicente como destino final por causa do festival, o que facilitou a reposição da normalidade.  

Constânça de Pina

(Visited 1.971 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here