Cabo Verde estreia-se na IAMCR: Rui Novais apresenta pesquisas sobre presidenciais-2016 e convergência dos media

Duas pesquisas realizadas em Cabo Verde pelo professor universitário de Jornalismo Rui Alexandre Novais serão apresentadas na IAMCR 2017, uma das maiores conferências internacionais da área dos media e comunicação, que decorre na Colômbia de 15 a 20 de Julho. Novais, que representa a Universidade do Mindelo, vai revelar e debater os resultados da análise efectuada às eleições presidenciais de 2016 e falar de um caso que ele considera sui generis que é o processo de convergência/separação dos órgãos públicos de comunicação social cabo-verdiana em menos de um ano.

“Será interessante perceber a particularidade de Cabo Verde neste processo de fusão e separação dos órgãos públicos num curto espaço de tempo. Na minha perspectiva, a fusão foi uma medida por demais errada porque não faz sentido juntar meios que têm lógicas de funcionamento diferentes, neste caso a agência Inforpress e os restantes órgãos. Fazer a marcha-atrás foi uma decisão acertada, mas não conheço o figurino final desenhado para a Inforpress”, comenta o docente português, que reside actualmente na cidade do Mindelo.

O segundo estudo diz respeito às últimas presidências, disputadas entre o candidato estreante Albertino Graça e Jorge Carlos Fonseca, que concorria a um segundo mandato consecutivo. Este trabalho centra a sua atenção na performance do Engenheiro Albertino Graça, cuja equipa de marketing foi liderada pelo próprio autor do estudo. Segundo Novais, esse trabalho é abordado tendo por linha orientadora a “campanha negativa”, no seu sentido técnico. “Uma campanha é considerada negativa quando um opositor faz alusão a outro candidato no sentido negativo. Isso pode incluir críticas pessoais (como ataques à personalidade do opositor; quando um dos candidatos faz recurso a comparações para mostrar que é melhor que o outro…). Ora, a campanha do Eng. Graça foi uma campanha no sentido negativo da comunicação política porque teve a particularidade de realçar pontos que não eram favoráveis ao outro candidato, e temos de perceber esse processo”, explica Novais, que inclui nessa tese a sua experiência pessoal nessa disputa política.

Esta é a primeira participação de Cabo Verde nessa conferência, que é vista como uma instituições que melhor representa o diálogo Norte-Sul pelos painéis que normalmente apresenta. Das mais de 2500 propostas enviadas à organização, apenas 1200 é que foram aceites. Destas constam dois estudos efectuados em Cabo Verde pelo mesmo autor.

Para Rui Novais, esta estreia é o primeiro passo para se colocar este arquipélago atlântico no mapa da International Association for Media and Communication Research. A edição deste ano acontece na Cartagena das Índias, quinta maior cidade da Colômbia.

Kim-Zé Brito

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here