Carla Simone impressionada com “sucesso” da manifestação em S. Nicolau: Activista temeu confronto entre populares e agentes da PN

2772

Carla Simone, uma das duas organizadoras da manifestação realizada hoje à tarde em S. Nicolau para exigir do Governo a resolução imediata dos problemas que afectam a ilha, considerou a mobilização popular um sucesso, mas confessou ao Mindelinsite que temeu a ocorrência de um incidente com um grupo de agentes da Polícia Nacional. É que, conta, a dada altura da marcha, os manifestantes foram barrados pela força policial, para não se aproximarem demasiadamente do aeroporto, e as pessoas estavam dispostas a passar por cima dos agentes. “Confesso que temi o pior nesse momento porque o ambiente ficou muito tenso. Eram apenas seis agentes e certamente que não iriam poder conter as tantas pessoas presentes na manifestação”, conta a activista.

Segundo Carla Simone, perante essa medida, a organização falou com os policiais e deu garantias que o protesto era pacífico e que jamais iriam colocar em perigo a vida dos passageiros e o próprio aeroporto. Além disso, acrescenta, teve o cuidado de mostrar uma carta da ASA a autorizar os manifestantes a ficarem no pátio do estabelecimento. “Os agentes responderam que a ASA não podia fazer isso porque a lei impede a realização de manifestações nas imediações dos aeroportos”, revela a mentora da mobilização, que ficou, entretanto, satisfeita com a resolução do impasse de forma pacífica. Para ela o motivo era única e exclusivamente expor a revolta que vai no espírito dos filhos de S. Nicolau devido a incapacidade ou falta de interesse do poder central em colocar a ilha no centro das prioridades. No entanto, lamenta o facto de o ministro dos Transportes ter adiado a sua chegada a S. Nicolau e enfrentar os manifestantes. Mesmo assim, assegura, vão tentar um encontro com José Gonçalves durante a sua permanência.

Para ela isso é sinal de que a iniciativa começou a ter o seu efeito. Aliás, foi informada que a Binter programou um voo extra para a ilha, enquanto que o deputado Nelson Brito anunciava no Facebook uma viagem marítima entre S. Vicente e S. Nicolau com o navio Inter-Ilhas. Sinais, segundo Carla Simone, de que, afinal, S. Nicolau tem solução, quando o poder central quer. “Pena é que é preciso o povo sair à rua para levarem as medidas à prática. Era preciso fazermos uma manifestação para a Binter anunciar mais voos?!”, comenta a entrevistada, enfatizando que a população não vai cair em promessas vãs.  

Embora evite estimar a quantidade de pessoas presentes na manifestação, a activista acredita que terão estado entre 400 a 500 manifestantes, um número que, diz, ultrapassa as suas expectativas. É que a organização contava mobilizar pouco mais de uma centena de populares. Mas, para Carla Simone, é preciso valorizar o envolvimento dos emigrantes na Holanda, Itália, Espanha, Estado Unidos, Portugal, etc., que conseguiram encorajar os residentes na ilha a falarem sem medo. Além disso, os patrícios radicados na Holanda conseguiram angariar dinheiro para custear o transporte de pessoas das localidades mais distantes e até gravar o hino da manifestação.

O passo seguinte, assegura Simone, é enviar um abaixo-assinado dos manifestantes ao Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva a exigir a resolução imediata dos problemas urgentes que afligem a ilha de Chiquinho, a começar pelas ligações aéreas e marítimas. É que, dizem, S. Nicolau é também Cabo Verde.

KzB

(Visited 4.962 times, 1 visits today)

6 COMENTÁRIOS

  1. As soluções que o Governo encontrou para o transporte aéreo são desastrosas para os habitantes de todas as ilhas em termos de voos internos e em termos de custos para os voos internacionais excepto para Santiago e Sal. Só a BINTER e a TAP saem beneficiadas com estes arranjinhos. E masi curuioso ainda é que o Governo continua a tentar fazer acreditar à população de Santo Antão que vai lá construir um aeroporto.

  2. Grande iniciativa democrática.
    O “poder “só acorda sob pressão.
    Em cada ilha,em cada recanto deste Cabo Verde,temos que tomar consciência, que é preciso pressionar o poder político para ele acordar e respeitar o povo.
    E também pressionar os deputados de cada a círculo eleitoral, para deixarem de brincar aos partidos no parlamento e passar a representar quem os elegeu e também a nação,claro.
    É preciso cortar nas viagens da classe política, e de certas classes do funcionalismo público, o cidadão comum fica com a sensação que os nossos recursos são mal gasto em viagens

  3. São Nicolau e sua gente que organizou/ participou na manif estão de parabéns. Estou 100% solitária com a causa que é mais que justa. Em questões de cuidados de saúde que é um direito consagrado na constituição a situação é vergonhosa. Quanto vale uma vida? E a revolta de morrer por não ter assistência atempada.A questão nem está na falta de recursos, mas nas opções
    de prioridades e na má gestão/ pouca transparência do dinheiro dos nossos impostos. São Nicolau é um povo digno que merece viver com dignidade e a sua luta é a luta de todos nós, pois a dor e a mágoa é a mesma.Vamos reescrever a história desse país, sendo mais participativos, protestando com civismo, responsabilidade e determinação. E as outras ilhas que não protestam? Vivem felizes? Povo unido terá de ser ouvido.Estamos com São Nicolau.Parabéns.

  4. E assim vamos com este governo!
    São Vicente volta a carga no dia 5 de JULHO próximo, data em que Cabo Verde se comemora o seu 40° (quadragéssimo quarto) aniversário como país livre do colonialismo e independente.

    Os sanvicentinos vão axigir novamente do governo a reposição normal das ligações aéreas e marítimas entre as ilhas, e a ligação aérea de São Vicente com o exterior. Além disso há muitas reivindicações que se poderia apresentar ao governo como por exemplo: a prometida solução para os jóvens do dr. Ulísses; a aquisição de aparelhos no hospital Batista de Sousa, evitando assim ao recurso à clínicas privadas para fazer uma ecografia; perguntar ao governo onde está S. Vicente transformado em estaleiro de obras; perguntar ao executivo o que tenciona fazer com o debate sobre o projeto de lei de Regionalização interrompido no parlamento por falta de entendimento entre o governo e os partidos; perguntar ao governo que tenciona fazer para acabar com a exploração sexual de menores que ganha proporssões alarmantes em Cabo Verde – preocupação da ONU; sobre bolsas de estudo para alguns países como a China, quantos bolseiros de São Vicente foram contemplados; se o governo já pagou adívida que tem com o serviço que produz os passaportes em Portugal etc um.

  5. Eu que não prestei atenção ou ninguém veio ainda conectar a manifestação com a oposição, como tem acontecido sempre?!!
    Cuidado para que SN não seja chamada de “Muro de Lamentações” de JMN.

  6. Caros irmãos, Cabo Verdianos, sou português e estive em Maio na Ilha de São Nicolau, onde administrei formação, de planos de emergência, na empresa Sucula. Levei comigo diverso material, o qual era muito importante e não é que me deixam para trás a bagagem,,, e tudo isto porque os voos não transportarem as bagagens que dizem respeito aos passageiros que viajam na hora. Por tudo isto e também pelo bem estar da população, é bom que se façam estas manifestações, PACIFICAS.
    Grande abraço para todos os participantes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here