Carnaval de verão impressiona mindelenses e brasileiros

1122

A segunda edição do carnaval de verão do Mindelo, com a chancela da Dudu Nobre Produções, agradou os mindelenses e também aos convidados brasileiros. Estes se mostraram impressionados com a evolução e profissionalização, desta festa que já é um marco na identidade cultural da ilha de São Vicente e no verão quente mindelense.

Desfilaram pelas ruas da cidade, a euforia e alegria de dois povos que carregam a bandeira do carnaval com amor e orgulho. Faruck, membro da Escola de Samba Portela, do Rio de Janeiro, que criou a bandeira do carnaval de verão, mostrou-se deslumbrado com alegria do mindelense ao brincar, de forma tão profissional, o carnaval e pela forma com foi recebido. “Para mim esta é uma experiência muito especial, primeiro por ser na África. Segundo por estar conhecendo um outro carnaval. Eu amei o carnaval de São Vicente e quero voltar mais vezes”, afirma.

“O carnaval daqui é muito parecido com o do Brasil, só que muito melhor. O povo aqui é mais alegre. Só tenho gratidão pelo convite. Enquanto tiver carnaval eu quero voltar e estar aqui”, acrescentou Faruck, mostrando-se aberto a novas experiências no carnaval do Mindelo.

Também Larissa Neto, Musa da Escola de Samba Unidos da Tijuca, que está aqui pela segunda vez no carnaval de verão com Dudu Nobre, considera que o carnaval do Mindelo é tão bom quanto o do Brasil. “É gratificante ver a evolução dos grupos e a dedicação dos organizadores. Estamos tentando passar tudo o que sabemos, mas também aprendemos muito. Acaba por ser uma troca muito interessante de culturas”, frisou.

Mesma opinião tem a Musa da Escola de Samba São Clemente, Tuane Rocha, para quem essa ponte entre o carnaval do Brasil e do Mindelo está produzindo resultados muito satisfatórios. “Quero ressaltar que do ano passado para este, o pessoal daqui deu o seu sangue. Evoluíram muito. Estou impressionada. O ano passado ainda estava amador. Vocês ainda são crianças, mas não deixam nada a desejar ao carnaval do Brasil. Este ano a nota que eu dou é de 9.9”, declarou encantada, no calor do desfile.

Para a Dona Lili Freitas, presidente do grupo Vindos do Oriente, é sempre enriquecedora uma troca de experiências como esta que está a acontecer aqui em São Vicente. “O importante é não perder a essência da nossa realidade”, adverte.

Alcione Rocha, que foi eleita a porta-bandeira do carnaval de 2018, afirma que foi através desta experiência, que vem acontecendo há dois anos, que ganhou incentivo para participar nos desfiles. “Aprendemos muita coisa. Eu não sabia nada sobre ser porta-bandeira. Foi no ano passado que comecei a dar os primeiros passos. Decidi ser porta-bandeira do Monte Sossego e deu bons resultados”, afirma.

O desfile arrancou na hora marcada – 20 horas -, na Praça Dom Luís e deslumbrou pela organização, entusiasmo e forma como conseguiu integrar as alegorias e figurinos dos cinco grupos – Samba Tropical, Vindos do Oriente, Monte Sossego, Cruzeiros do Norte e Flores do Mindelo. Terminou na Rua de Lisboa noite a dentro com um espectáculo com as músicas do carnaval de Fevereiro de 2017 e 2018 e de Dudu Nobre. De realçar que, durante os desfiles, foi possível ainda sentir alguns problemas de som, um dos eternos problemas do Carnaval de São Vicente.

Natalina Andrade (estagiária)

 

 

 

 

(Visited 1.961 times, 2 visits today)

1 COMENTÁRIO

  1. “Carnaval de verão impressiona mindelenses e brasileiros”. Toda a gente sabe que mindelenses e brasilers são povos que nunca impressionam como nada ! Povos de uma cultura milenar. povos de grandes obras culturais qeu são referências mundiais. Povos que há mais de 4000 mil anos estão ai a ficarem pouco impressionados com tudo. E portanto … quando Carnaval de verão impressiona mindelenses e brasileiros é caso para dizer … Fi d cadon !

    Bsot juizo na cabeça ta fca bsot amdjor Kim ze, Do qui fca prei ta publica bosta des li. man

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here