CEMFA desafia novo comandante da 1ª Região a manter ganhos e alcançar novas metas

492

O Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas desafiou o novo comandante da 1ª Região Alberto Teixeira, hoje empossado no Mindelo, a manter os ganhos alcançados e a procurar atingir novas metas para que esta região continua na linha da frente da defesa de Cabo Verde. Anildo Morais, que presidiu a cerimonia, deixou um voto de sucesso ao novo comandante no desempenho do cargo numa unidade que bem conhece e agradeceu o comandante cessante, José Rui Neves. Já Teixeira pediu o empenho de todo o efectivo da unidade para desempenhar tão nobre função.

Foi uma cerimónia simples, mas o CEMFA não deixou de destacar as qualidades do agora comandante da 1ª Região, ciente de que a sua determinação, capacidade de trabalho, espirito de sacrifício, dinamismo e ambição que podem ser comprovados pelo seu percurso são garantes de que os objectivos a que propõe para o comando serão alcançados e a missão cumprida.  “Sei que, para além das valências e qualidades, é detentor de um correcto sentido de serviço público, o qual estará sempre presente no seu dia-a-dia, reflectindo na isenção das decisões, no rigor na acção administrativa e na defesa intransigente do interesse das Forças Armadas” , pontuou.

Segundo Anildo Morais, as FA estão num momento de viragem, pelo que será necessário abraçar novos desafios, se adequar ao momento actual, aumentar os níveis de operacionalidade e preparação para enfrentar as ameaças e cumprir as missões que a Constituição e as leis da República lhes impõem. Para isso, prossegue, contribuição também as melhorias já alcançadas a nível das condições de vida e de trabalho em todas as unidades. Este disse ainda acreditar que, em breve, será aprovado o tão aguardado Estatuto dos Militares e serão também conseguidas novas realizações que devem ter respaldo na melhoria da produtividade, no treinamento da motivação e da capacidade de resposta da instituição.

Neste sentido, frisou, é preciso ter como pedra de toque a eficiência e a eficácia e a gestão responsável dos recursos postos a disposição das FA. “O cumprimento das leis e regulamentos é uma imposição legal de todos os agentes do Estado e mais ainda dos militares que os juraram defender e cumprir. Entende-se como tal o cumprimento não só dos ditames do regulamento da disciplina e legislação militar, mas também das leis atinentes da gestão dos recursos da coisa pública”, advertiu, lembrando ao Comandante Alberto Teixeira que o desafio que acaba de abraçar deve ser encarado como uma aposta na sua competência e capacidade de levar o comando a um outro patamar a nível da gestão e da operacionalidade.

Alberto Teixeira faz reconhecimento publico ao seu antecessor

Já o novo comandante da 1ª Região, na sua intervenção, destacou a importância da presença do CEMFA, a presidente da Assembleia Municipal, dos combatentes da Liberdade de Pátria, membros do Conselho Superior do Comando, do Comandante cessante, do Encarregado do Núcleo da Missão Naval do Brasil, dos Comandantes da Esquadria Naval e da Polícia Nacional, de entre outros, sinal do preços e testemunho da consideração que o cargo merece. Também prestou um reconhecimento público ao Tenente-Coronel José Rui Neves, por tudo o que fez em prol dos comandos, lembrando que as mudanças de chefias na instituição militar são um fenómeno natural e uma imposição que decorre do natural desenvolvimento do ciclo de vida.

Prometeu legitimar e sustentar tudo o que de positivo foi alcançado pelo comando, “Urge insistir no desenvolvimento e consolidação dos ganhos obtidos e na identificação dos aspectos menos conseguidos e, a partir daí, agregar vontades e desenvolver as sinergias que permitem encetar os necessários ajustamentos ou alterações lá onde criticamente isso vem impor como algo incontornável”, frisou, realçando que este comando integra, para além de São Vicente, as ilhas de São Nicolau e Santo Antão. “Assumir este comando é uma honra e, simultaneamente, uma satisfação a que corresponderei com todo o meu saber, dedicação e empenho”, reforçou.

Neste sentido, na sua acção no comando, que diz será centrada na responsabilidade e confiança, pretende ter uma postura pró-activa de soluções e que seja exercida com serenidade, imparcialidade e firmeza.  Prometeu ainda exercer uma liderança próxima dos subordinados, equilibrada nos objectivos, no respeito estrito pela condição humana e pela lei que acredita no futuro e que tudo pode se atingido, cuidadosa nas opções participativas e máxima atenção aos criminosos. E, acima de tudo, exigente e assente numa visão com propósitos bem definidos.

Para a materialização destes propósitos, Alberto Teixeira espera contar com a colaboração de todos os oficiais, sargentes, praças e servidores civis que estão sob o meu comando, confiando na sua lealdade, profissionalismo e espírito de missão. Antes de terminar, o novo Comandante da 1ª Região Militar reiterou o firme propósito da instituição em consolidar e ampliar as relações institucionais existentes e tudo fazer para reforçar a utilidade pública das Forças Armadas. Prometeu ainda dar primazia as que, pela sua natureza, têm afinidades com a instituição, caso das Polícias Nacional e Judiciária, que lidam com a vida humana e bem-estar das populações.

Constânça de Pina

(Visited 759 times, 1 visits today)

2 COMENTÁRIOS

  1. Estas cerimónias são nobres, principalmente se o governo no poder deixar de partidarizar o Estado. As Forças Armadas são desafiadas a terem sempre uma postura de isenção político-partidária, como tem acontecido até agora.

  2. Um abraço fraterno ao Tenente Coronel José Rui Neves que tão bem desempenhou as funções como Comandante da Primeira Região Militar a quem tive o privilégio de conhecer e presenciar sua capacidade administrativa. Que os novos desafios em sua vida sejam alcançados com a ajuda sempre de DEUS.
    Mais uma vez expresso minha sincera Gratidão por todo o trabalho das Forças Armadas de Cabo Verde!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here