Detido na Rússia criador do jogo suicida “Baleia Azul”

225

Filipp Budeykin, 21 anos,  é o alegado mentor do jogo “Baleia Azul” que arrastou vários jovens e crianças para o suicídio. O jovem, que é natural da Rússia, encontra-se internado num hospital psiquiátrico de São Petersburgo, onde aguarda julgamento. É acusado de ter contribuído para a morte de pelo menos 15 jovens.

As investigações terão iniciado depois de duas adolescentes, de 15 e 16 anos, se terem suicidado ao saltar de um prédio na Sibéria. O jornal russo “Pravda” revela que Budeykin sofre de doença bipolar e teve uma infância marcada por abusos. Diz ainda o jornal que o jogo “Baleia Azul” terá sido lançado pelo suspeito na rede social “VKontakte” – uma espécie de Facebook russo, onde Budeykin aliciava jovens e adolescentes desde 2013.

Este impõe aos jogadores uma lista de 50 desafios, quase sempre de violência física e psicológica. Sob coação dos “mentores”, os jogadores têm de dar provas da concretização dos desafios para subirem de nível até à prova final: o suicídio. Por exemplo, os jogadores não dormem e são obrigados  a verem filmes de terror durante várias horas seguidas, numa rotina comparada ao filme ‘Laranja Mecânica’. No 50.º dia do desafio os jovens devem pôr fim à sua vida, o que se traduz na vitória no ‘jogo’.

O alarme disparou depois que o jogo começou a alastrar-se por vários países. Segundo relatos da imprensa internacional, esta “brincadeira”, já fez vítimas no Brasil, em Portugal e na na Espanha. Neste último, uma menina de 15 anos terá sido levada para o hospital, depois de ter sido salva, quando a sua família descobriu que ela se tinha inscrito para o desafio e avisou as autoridades.

A jovem foi internada numa unidade psiquiátrica hospitalar em Barcelona, na noite de quinta-feira, anunciou a rádio espanhola Cadena Ser. Acredita-se que a menina espanhola foi contactada nas redes sociais por um utilizador, que lhe perguntou se ela queria cometer suicídio, e lhe enviou instruções básicas do jogo.

Durante vários dias, a menina enviou fotografias a provar os desafios, que incluíram auto-mutilação nos braços com uma faca e ir assistir à passagem de um comboio de alta velocidade. Mas foi orientada a apagar as comunicações online, para garantir que não deixasse vestígios. Felizmente, ela confiou num familiar, a quem contou o que se estava a passar, e este alertou os pais e as autoridades.

Na última sexta-feira em Portugal, surgiu a notícia de uma jovem algarvia, de 18 anos, foi encontrada com cortes no corpo após uma queda num viaduto. A vítima foi encontrada a gritar, com vários ferimentos, no meio da linha do comboio, na zona de Vale Serves, Ferreiras, Albufeira, depois de ter saltado de um viaduto. Esta é, assim, a primeira vítima do jogo da “Baleia Azul”, conhecida em Portugal, segundo o Correio da Manhã.

C/Agências Internacionais

 

 

(Visited 462 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here