Donald Trump “humilha” Teresa May antes visitar Inglaterra

185

O Presidente norte-americano Donal Trump declarou em entrevista ao The Sun que as opções da Primeira-ministra Theresa May para o Brexit fazem com que seja pouco provável um acordo comercial entre Londres e Washington. Em causa está a tentativa de um Brexit “leve” por parte do Governo britânico, prevendo-se que o Reino Unido mantenha fortes ligações económicas com a União Europeia após a saída do bloco.

Donald Trump deixou ainda largos elogios a Boris Johnson, que se demitiu esta semana do cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros, em desacordo com os planos para o Brexit delineados pela primeira-ministra. Na visão do Presidente norte-americano, o antigo representante da diplomacia britânica daria um excelente chefe de Governo.

A imprensa britânica não deixou passar mais estas tiradas do presidente dos EUA. Por exemplo, o Guardian considera que a afirmação de Trump é uma “bomba diplomática detonada em Londres que humilha publicamente” a primeira-ministra britânica”. Já a CNN entende que, “com amigos como Donald Trump, Theresa May não precisa de inimigos”. 

Nesta entrevista, refira-se, Trump diz  que os planos para o Brexit delineados por Theresa May colocam em risco um possível acordo de comércio com os EUA e acusa a PM de não ter dado ouvidos aos seus conselhos, que diz terem sido “ignorados” por Theresa May.  Isto porque, afirma, no caso de um Brexit “leve”, é menor a hipótese de um acordo bilateral de comércio com os Estados Unidos, uma vez que os EUA estariam “a negociar com a União Europeia em vez de negociar com o Reino Unido”.  “Temos dificuldades suficientes em lidar com a União Europeia” disse o chefe de Estado norte-americano, numa referência à guerra comercial vigente entre Bruxelas e Washington.  “Isso pode provavelmente por fim a uma grande relação comercial com os Estados Unidos”, acrescenta ainda na mesma entrevista.

Para a imprensa britânica, estas declarações contrariam as palavras de Theresa May durante o banquete de recepção ao Presidente à primeira-dama dos EUA, em que a líder do Governo britânico disse acreditar que as políticas seguidas com o Brexit criariam uma “oportunidade sem precedentes” para um acordo de comércio livre com os Estados Unidos.

Trump refere ainda que teria delineado o Brexit “de maneira diferente”. “Disse a Theresa May como fazê-lo, mas ela não concordou e não me deu ouvidos. Ela quis seguir por outro caminho”, disse.  “Eu dei a minha visão sobre o que ela [Theresa May] deveria fazer e como deveria negociar, mas ela não as seguiu. Diria mesmo que ela provavelmente acabou por ir no sentido contrário. Mas está tudo bem, ela deve negociar da melhor forma que sabe”, referiu ainda Donald Trump na entrevista ao tabloide britânico.

Esta semana o governo britânico deu a conhecer o “Livro Branco” em que define uma futura parceria económica com a UE após o Brexit, no que pretende que se torne numa associação económica “sem precedentes”, como referiu Dominic Raab, o novo ministro britânico para a saída da UE.  Esse plano inclui a adesão dos britânicos a vários organismos europeus, bem como facilidades na circulação de turistas, profissionais e estudantes, ainda que não seja um Estado-membro daquela comunidade.

A aprovação deste manual para o Brexit levou aos pedidos de demissão do ministro e do secretário de Estado do Ministério para a Saída da UE, David Davis e Steve Baker, e também do ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson. Sobre o antigo representante da diplomacia britânica, Trump diz que vê em Johnson um homem “talentoso” e que lamentou a sua saída do Governo britânico.  “Acho que ele é um grande representante para o vosso país. (…) Não estou a escolher um em vez do outro, mas acho que ele daria um grande primeiro-ministro”, refere o Presidente norte-americano.

Na mesma entrevista ao The Sun, o Presidente norte-americano elogia a rainha de Inglaterra, com quem vai estar reunido ainda esta sexta-feira. Trump diz que Isabel II é “uma mulher incrível” e “uma grande representante do país por muitos anos” que nunca “cometeu erros”.  Uma opinião oposta à que guarda em relação ao mayor da capital britânica, Sadiq Khan.  “Ele está a fazer um péssimo trabalho em Londres”, considera Donald Trump, sublinhando o “terrorismo” e o “crime” naquela cidade.

O Presidente norte-americano diz mesmo que não se sente bem em Londres e culpa o autarca da cidade, de origem muçulmana.  Trump faz a ligação entre o tema e a imigração, que “mudou a essência da Europa”.  “Permitir que milhões de pessoas entrem na Europa é muito triste. Acho que estão a perder a vossa cultura”, concluiu.

C/RTP.PT

(Visited 419 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here