Espetáculo solidário para com “Djodje d’Mari Preta” junta mais de duas dezenas de artistas

101

Mais de duas dezenas de artistas de São Vicente vão protagonizar este Sábado, 14 de Dezembro, um concerto solidário para com o guitarrista mindelense Jorge Silva, mais conhecido no meio por “Djodje Borr” ou “Djodje d’Mari Preta”, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) que o deixou com sérias limitações. A organização deste evento musical, que tem a jovem cantora Cremilda Medida como cabeça-de-cartaz, é da responsabilidade da Serenata Produções. 

“Vamos fazer este espetáculo a favor do nosso colega Djodje Borr, que neste momento está a enfrentar sérias dificuldades devido a um AVC. É um grande artista, que tocava guitarra e saxofone, mas que hoje já não consegue mostrar a sua arte por causa das limitações”, diz o produtor Kikas Silva, realçando que toda a receita do espetáculo será para o músico, seu colega de longos anos como guitarrista na banda Serenata. 

O espetáculo será musical, sendo que para o efeito foi convidado um grande leque de artistas, caso de, a par de Cremilda Medina, Jorge Silva, Constantino Cardoso, Jorge Sousa, Dudu Araújo, Edson Oliveira, entre outros. “Estamos a falar de mais de duas dezenas de artistas que vão subir ao palco neste show solidário. Todos aceitaram abdicar dos cachet a favor de Djodje. Vão interpretar músicas de Cabo Verde, com enfoque para a Morna e a Coladeira”, pontua Kikas, lembrando que a Serenata Produções prima por promover músicas d’terra, sobretudo agora que a Morna busca o reconhecimento enquanto Património Imaterial da Humanidade. “Temos de valorizar ainda mais a nossa música e os nossos artistas”, frisa.  

Djodje Borr tem 60 anos e está na banda Serenata desde a sua fundação, ou seja desde 1996. Antes já tocava com outros músicos e instrumentistas, caso de Noel Fortes. É considerado um exímio tocador de guitarra, mas ultimamente também passou a tocar saxofone. Integra também a Banda Municipal. É natural da ilha de S. Vicente e reside actualmente em Monte Sossego, zona do Cemitério. 

O espetáculo solidário de Sábado, refira-se, fecha o ano de actividades da Serenata Produções, que inicia em Janeiro e termina em Dezembro. Sobre este particular, Kikas Silva garante que o ano que agora finda foi positivo porque conseguiram cumprir o objectivo de realizar um show mensal. “Acredito que somos a única produtora de eventos a realizar 12 espetáculos por ano. Estamos satisfeitos com a aposta feita na nossa música. Posso afirmar, sem medo de errar, que 98% das composições interpretadas nos nossos espetáculos são de Cabo Verde”.

Constânça de Pina

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here