Familiares e amigos juntam-se para inaugurar Mural de Topad

239

Familiares, amigos e alguns dos antigos companheiros juntaram-se na noite de ontem para inaugurar o “Mural de Topad”, um trabalho artístico ímpar assinado pelo pintor português Pedro Albuquerque. A cerimónia foi singela, mas serviu para eternizar este mucin da Rua de Praia num espaço emblemático e que, em outros tempos, foi casa do jovem António “Topad” da Cruz. Este “lobo do mar”, que ainda criança já sonhava com outros mares e que escreveu o seu nome em letras douradas no livro dos velejadores solitários, sempre hasteando a bandeira de Cabo Verde, vigia agora, atentamente, a baía do Porto Grande.

Coube ao amigo, companheiros e irmão de rua Titino taxista agradecer e contar aos presentes algumas peripécias que fizeram nos primeiros anos de rua, na Praia de Bote. “Não estamos aqui para tristeza, mas sim com alegria para lembrar este nosso amigo e companheiro. Vamos relembrar um menino de soncente, filhos de pais de Santo Antão, mais concretamente de Ponta do Sol. Um menino que cresceu nesta praia de Plurim de Peixe. Fomos colegas e vivemos uma infância feliz, mas turbulenta”, disse Titino, lembrando que na altura se intitulavam “meninos de vidinha” ou de rua.

Desciam cedo para catar o pão de cada dia. Frequentavam o cais de Alfandega e prestavam todo o tipo de serviço  nos iates que aportavam na ilha, prosseguiu Titino, lembrando outros companheiros, caso do Daps a residir na França, Tinó que está em Palma de Maiorca na Espanha e outros tantos que continuam em S. Vicente. Segundo Titino, Topad deixou S. Vicente em 1980 a bordo de um iate, escondido  da mãe, que esteve durante dias na praia a sua procura, até ser tranquilizado pelos colegas do filho.

“Era um sonho de Topad que se sentia preso em S. Vicente. Sempre o vimos como um líder e prometia trabalhar no exterior e voltar para transformar o caís antigo em uma marina, sendo que na altura sequer sabia o que era uma marina. Mas pensava grande e, felizmente, estava nas mãos de boa gente”, disse Titino, recordando que este “lobo do mar” sequer sabia para onde seguia.

Foi uma história longa contada com riqueza de detalhes por Titino, mas que prendeu a atenção e envolveu os presentes. “Topad era uma pessoa alegre e seu sorriso cativava. Com 14 anos, começou a trabalhar como garçon em navios de turistas na Martinica. Mas, o capitão de um dos navios percebeu que ele tinha jeito como marinheiro e o contratou. Anos mais tarde, regressava a Cabo Verde como capitão de um navio”, prosseguiu, lembrando que este tinha o mar no seu DNA porque era filho de um grande marinheiro de S. Antão.

Acabou por se transformar num velejador solitário, conquistando prestigio mundial, tendo atravessado o oceano Atlântico 35 vezes, sempre com um sorriso no rosto, hoje imortalizado no Moral da Rua de Praia, uma iniciativa da Kriol Ideias, em parceria com a Ocean Week,

O presidente da Camara de S. Vicente, que testemunhou o acto, fez questão de cumprimentar os familiares e amigos de Topad e elogiou a homenagem prestada com a obra dedicada ao “descobridor”. “Este é o lugar melhor para homenagear Topad por todo o seu percurso e por elevar o nome de Cabo Verde: de cara para o mar”, afirmou Augusto Neves, lembrando que sempre que este aportava na ilha de S. Vicente, passava na CMSV  levar recortes de jornais com os seus feitos pelo mundo e, mais recentemente, o seu livro.

“Esta é uma homenagem a uma pessoa que lutou muito, um descobridor nato. É um grande legado trazido por Patrick e a sua equipa, a quem agradecemos. Também queremos agradecer o artista Pedro Albuquerque pelo excelente trabalho feito. Sei que esta é uma pintura móvel e que vai estar presente em muitos outros eventos, embelezando ainda mais esta ilha. Esperamos que seja apenas o primeiro de outros trabalhos”, pontuou.

O artista Pedro Albuquerque, que não cabia em si de contentamento, aproveitou para explicar a sua pintura e as técnicas utilizadas e foi muito aplaudido pelos presentes, que ficaram a conhecer ainda outros talentos e projectos de Topad, nomeadamente a reparação naval e recuperação de carros vintage, e a sua pretensão de investir no sector do turismo, em parceria com Titino.

Constança de Pina

(Visited 402 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here