Justiça da Nigéria liberta 475 membros do Boko Haram e avião despenha-se no Irão

71

A imprensa internacional dá conta que na Nigéria 475 alegados membros de Boko Haram sairam em liberdade e que um
avião despenhou-se no Irão matando todas as 66 pessoas que estava a bordo do aparelho.

A justiça nigeriana libertou 475 novos alegados membros do grupo radical Boko Haram, que não puderam ser condenados por falta de provas, anunciou hoje o Ministério da Justiça nigeriano. Centenas de suspeitos foram ouvidos esta semana no tribunal da base militar em Kainji, cidade remota no centro da Nigéria. Um total de 1.669 pessoas participou em audiências que começaram em Outubro, tendo um primeiro grupo, de 468 suspeitos, sido libertado após alguns dias.

Segundo um porta-voz do Ministério da Justiça, os 475 alegados membros do grupo radical, foram libertados “na ausência de provas suficientes contra eles. O tribunal também ordenou que recebessem “reabilitação num centro apropriado”, antes de se encontrarem com as suas famílias.

“Pessoas com transtornos mentais ou problemas de saúde também devem receber cuidados médicos adequados”, acrescentou o porta-voz. Ao grupo radical nigeriano Boko Haram é atribuída a responsabilidade pela morte de mais de 20 mil pessoas nos últimos nove anos.
Enquanto isso no Irão um avião com 66 pessoas a bordo despenhou-se esta manhã numa zona montanhosa a sudeste do país. O aparelho da Aseman Airlines, que fazia a ligação entre Teerão e a cidade de Yasuj, caiu na cordilheira de Zagros, perto da cidade de Semirom, na província iraniana de Isfahan.

Poucos minutos após as notícias do despenhamento, os meios de comunicação iranianos avançaram que não existiam sobreviventes, uma informação confirmada também por responsáveis da companhia aérea. As operações de busca foram, também, dificultadas pelas más condições meteorológicas, com o nevoeiro a impedir a aproximação segura de helicópteros, por exemplo.

C/noticiasaominuto
Foto: Reuters

(Visited 135 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here