Kriol-Itá prepara instrutores para implementar modalidade da esgrima em Cabo Verde

73

A Associação de Amizade Itália – Cabo Verde (Kriol-Itá), que tem vindo a desenvolver importantes projectos de cooperação no domínio da saúde aqui na ilha de São Vicente, em parceria com a Cruz Vermelha e Hospital Baptista de Sousa, pretende agora implementar a modalidade de esgrima no arquipélago. Para isso, três militares nacionais deslocam esta segunda-feira, 05 de Março, a cidade de Modica – Sicília na Itália, para participar na segunda fase da formação como instrutores. Esta formação tem a duração de 25 dias.

Este projecto de introdução da esgrima em Cabo Verde não poderia ter surgido em melhor altura. É que, de acordo com a presidente da Kriol-Itá, Maria Silva, neste momento, o jovem atleta filho de emigrantes cabo-verdianos, Victor Alvares, que reside em Paris, está a preparar-se para as olimpíadas de 2021, onde vai competir com a bandeira de Cabo Verde.

Em relação este projecto – não existe qualquer notícia de prática da modalidade da esgrima no país – Maria Silva diz que conta com a parceria do Estado Maior das Forças Armadas, Comité Olímpico Cabo-verdiano e Federação de Esgrima Italiana. É neste quadro que seguem para Itália o Capitão Izaías de Brito, o Tenente Heidy da Veiga e o Primeiro-sargento António Rodrigues.

“Estes militares vão ser recebidos no Centro Internacional de Esgrima da cidade de Módica, um espaço que goza de grande tradição de formação e que já produziu campeões de esgrima como Giorgio Avola, campeão olímpico e medalha de ouro em Londres”, explica a presidente da Kriol-Itá, acrescentando que os militares nacionais serão seguidos por mestres de excelência e da selecção italiana, caso de Giancarlo Puglisi, Leandro Giurdanella e Eugenio Migliori.

Para além da parte técnica, esta formação compreende ainda um curso de Gestão de Federações e Sociedade Desportiva. Formações que antecedem a criação o mais célere possível em Cabo verde de uma Federação de Esgrima, o que, segundo Maria Silva, permitirá uma maior relação com a Federação Internacional de Esgrima, facto importante, seja no apoio à implementação da modalidade no país, seja na facilitação da participação nos Jogos Olímpicos de 2021 de atletas da diáspora, de origem cabo-verdiana como, por exemplo, do esgrimidor Victor Alvares, que já manifestou o desejo de competir sob a bandeira de Cabo Verde.

Constânça de Pina

(Visited 85 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here