Lita Morena, a rainha da bateria do “Samba”: “Ansiosa para pisar o sambódromo e realizar meu sonho”

1705

Lita Morena, a rainha da bateria do Samba Tropical 2018, confessou ao Mindelinsite estar ansiosa para iniciar os ensaios e principalmente pisar o sambódromo do Mindelo na noite de 12 de Fevereiro. Residente na Holanda, para onde emigrou aos 18 anos de idade, Lita tem estado a fazer a sua preparação física e técnica visando honrar da melhor forma a sua escolha como passista da conceituada escola de samba mindelense.

“A responsabilidade é grande. Tenho a certeza que muitas ‘Litas’ gostariam de estar no comando da batucada da nossa querida Samba Tropical, ainda mais neste ano em que a escola completa os trinta anos de existência e decidiu homenagear a Cesária Évora, uma das figuras mais emblemáticas de S. Vicente e de Cabo Verde”, realça a dançarina, que encara esse compromisso com “muito profissionalismo” e “acima de tudo com muito amor.” Isto pelo simples facto de vivenciar o Carnaval de forma intensa. Aliás, ela é uma assídua figura do Carnaval de Verão realizado pela nossa emigração na Holanda.

Lita Morena deve chegar à cidade do Mindelo no dia 9 de Fevereiro e correr para a quadra de ensaio do Samba, tal é a vontade de sentir de perto a vibração da batucada e rever amigos. Para essa “mnininha de Fonte d’Francês”, desfilar no Carnaval d’Soncent, ainda mais como figura de destaque do Samba Tropical, é nada menos que a realização de um sonho que a persegue desde criança. “Esta é a primeira vez que vou desfilar no nosso carnaval, mas não por falta de vontade. O problema é que o meu pai era muito conservador e achava que lugar de ‘mnininha’ era em casa. Finalmente vou ter a oportunidade de realizar esse sonho”, confessa a moça, que se autodescreve como uma pessoa humilde e batalhadora, que cedo emigrou à procura de melhores condições para si e para ajudar a família, mas que nunca esqueceu as suas raízes.

Por enquanto, Lita Morena é uma ilustre desconhecida do público mindelense, pelo menos enquanto passista. Mas, para aqueles que querem ter uma noção do seu “samba no pé”, enviou um vídeo que já foi publicado na página do Facebook do Samba Tropical. E quem viu a performance da “rainha” considera que o grupo fez uma boa aposta. “Sem dúvida, estamos cientes da sua capacidade e convictos de que ela vai saber honrar o símbolo do Samba Tropical”, realça o próprio David Leite, presidente dessa escola de samba. Segundo Daia, a moça mostrou interesse em assumir essa responsabilidade, enviou um vídeo promocional e convenceu a direcção do “Samba” que seria uma óptima aposta. “Essa escolha enquadra-se também na excelente relação que o Samba Tropical tem com a nossa emigração. Como se sabe muitos emigrantes fazem questão de participar nos nossos desfiles e as nossas portas estão sempre abertas para os nossos irmãos que vivem fora do arquipélago”, frisa Daia Leite, que se mostra satisfeito com o desenrolar dos ensaios, que decorrem no recinto da academia Carlos Alhinho.

A cada dia está a aparecer mais foliões e, segundo Leite, boa parte das alas já fechou as inscrições. Amanhã está agendada uma visita de cortesia da direcção e foliões do grupo Monte Sossego à quadra do Samba, no âmbito do estreitamento das relações entre os grupos carnavalescos de S. Vicente que, como se sabe, estão agora organizados em Liga.

Kim-Zé Brito

Rainha de Bateria 2018

Publicado por Escola de Samba Tropical em Sábado, 20 de Janeiro de 2018

(Visited 1.835 times, 1 visits today)

1 COMENTÁRIO

  1. Eu estou apostando nela,ja vi os videos e gostei muito,com muito trabalho e com fé em deus ela irá nos dar a melhor vizão no dia do desfile com certeza,que tudo lhe corre as mil maravilhas e para a escola de Samba parabéns pela comemoração de 30 anos de existênçia e que venha muito mais. Parabéns Samba Tropical alegria do nosso carnaval.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here