Mariza abre o festival de “todas as músicas do mundo” na Baía das Gatas

217

A fadista Mariza, que já encheu as mais emblemáticas salas de espectáculo em todo o mundo, abre esta Sexta-feira a 33ª edição do Festival da Baía das Gatas, evento que vai reunir nesta praia de São Vicente vozes provenientes dos quatro cantos do mundo. Conhecida por cantar com sentimento, a artista moçambicana traz na sua voz a alma da África e o tradicionalismo da localidade de Mouraria. Uma intérprete do mundo que, conforme escreve o jornal Mundo Português, canta as emoções do fado “olhos nos olhos” no ouvido das pessoas e eriça a pele.

Mantendo a emoção presente, sobe de seguida ao palco o projecto “encontro de vozes”, que junta a vanguarda da nossa música: Maria Alice, Ana Firmino, Titina, Jorge Sousa, João Eugénio, Armando Tito e Chico Serra. Para descontrair o ambiente e manter o interesse dos jovens, chega mais tarde o músico português Badoxa, que é filho de pai cabo-verdiano e mãe angolana, autor do sucesso “Eu não danço contigo”, do álbum “Minhas Raízes”, e “Tá-me Esperare”. Mais tarde cabe à brasileira Joelma, que já actuou na Baía das Gatas em edições anteriores com a Banda Calipso, apresentar-se aos mindelenses, agora a solo.

No Sábado o ritmo é outro. Começa com os DJs Fat Boy & Kevy e prossegue com Anselmo Ralph – um repetente na Baía -, Projecto Carnaval com Dudu Nobre e banda – que engloba a participação dos nossos artistas da festa do Rei Momo Constantino Cardoso, Anísio e Djony. A noite entra em êxtase com Djodje, preferência dos adolescentes e jovens, e termina com Alborosie, um dos maiores nomes da nova escola do Reggae. No Domingo, a festa começa mais cedo com uma retrospectiva da história do Hip Hop de São Vicente. Segue-se o “Encontro de Novas Vozes” – Débora Paris, Odailine Tavares, Dainira Veríssimo, Josimar Gonçalves, Silvia Medina e Joceline Medina -, Élida Almeida, Ferro Gaita, Calema e Naldo Benny.

Orçado em 15 milhões de escudos, este ano o festival homenageia a Juventude Mindelense. Uma das novidades é a transmissão em directo na Televisão de Cabo Verde, sete anos depois. Já em termos de segurança, o Comando Regional da Polícia mobilizou todo o seu efectivo e vai contar ainda com um reforço de agentes que vieram da ilha de Santo Antão e militares da Terceira Região Militar. Trata-se de um grande investimento feito por pessoas individuais, empresas e instituições do Estado, como por exemplo a Câmara Municipal, cujo propósito é dinamizar a economia, através da injecção de novos recursos.

Constânça de Pina

 

(Visited 306 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here