Mindelense mantém liderança do grupo A: Encarnados empatam com Micá da Praia e criticam arbitragem

262
Foto arquivo

O Mindelense empatou hoje à tarde a zero bolas com a Académica da Praia, num jogo recheado de incidentes e que teve como centro da polémica o desempenho do trio de arbitragem vindo da ilha Brava. As duas equipas em campo tiveram razões de queixa e essa indignação foi espelhada nas declarações à imprensa pelos técnicos Rui Alberto e Lito Aguiar, no final da partida.

Para o treinador dos “leõs vermelhos”, o Mindelense foi claramente prejudicado em vários lances, por causa das falhas do árbitro e dos seus adjuvantes. O mais flagrante, na sua opinião, foi um lance de penalti sobre o avançado Papalelê – quando este entra isolado na área e parece ser derrubado por um defensor -, mas Rui Alberto enumera outras situações, nomeadamente “um golo limpo”, que foi entretanto invalidado pelo árbitro após indicação de um fiscal de linha. “Todos vimos como o trinco da Académica carregou sobre o Papalelê desde o primeiro minuto do jogo. Ele não viu uma única cartolina amarela. Entretanto, o Papalelê comete uma mera falta no meio campo e é logo sancionado com o amarelo”, acrescenta Rui Alberto, que se mostra desiludido com o nível da arbitragem em Cabo Verde. “O que temos de fazer é focar no nosso jogo dentro do campo e esquecer o resto, mas a nossa arbitragem precisa ser melhorada”, critica o técnico encarnado.

Lito Aguiar também mostrou ter razões de queixa. Na óptica deste técnico, esse jogo merecia uma arbitragem de melhor qualidade. “O árbitro expulsa-me um jogador com cartão vermelho, quando fez uma falta normal, que a gente vê a toda a hora em futebol. Se não podemos encostar-nos num jogador, o que fazer? Isto não é jogo feminino, é jogo de homens. Faltas dessa aparecem a toda a hora. Agora, expulsar um jogador na parte final da partida não valia a pena”, comenta o treinador da turma negra, que se deslocou à cidade do Mindelo com o objectivo de vencer e assumir a liderança do grupo, mas que somou o segundo empate a zero com os encarnados, neste nacional.

Ambas as equipas sabiam de antemão que a partida seria renhida. Com oito pontos somados, mais um que a Académica da Praia, o Mindelense poderia conquistar a passagem às meias-finais com uma vitória. Na próxima semana, a formação encarnada vai agora defrontar o Sal-Rei, equipa campeã da Boa Vista, que foi hoje derrotado pela Micá do Porto Novo por duas bolas a uma. Isto depois de estar a ganhar o combinado treinado por Gunga, no campo do Porto Novo.

Já a Académica da Praia vai enfrentar no seu reduto a outra Micá deste grupo, esta proveniente da ilha de Santo Antão. Um jogo que Lito Aguiar considera ser complicado. Aliás, para este técnico, no campeonato nacional não há partidas fáceis. O certo é que na próxima semana os adeptos do futebol vão ficar a saber os nomes das quatro equipas que irão seguir na prova.

No tocante à partida deste Sábado no “Adérito Sena”, tanto o Mindelense como a Académica do Porto Novo tiveram hipóteses de conquistar os três pontos. Nesta conta, o Mindelense foi a equipa que, caso tivesse concretizado as suas oportunidades, teria no mínimo conseguido mais golos, mais precisamente três: se o golo marcado na sequência de um canto fosse validado; se o árbitro tivesse marcado penalti no lance com Papalelê dentro da área; se Papalelê tivesse tido mais sorte quando ficou isolado frente a Cachito e atirou para a defesa do guarda-redes da Académica da Praia. Por sua vez, a Micá da Capital teve também uma oportunidade de ouro na primeira parte. Valeu a intervenção do guarda-redes encarnado ao remate isolado do atacante da equipa negra.

Se na primeira parte deu mais Académica, na segunda o Mindelense foi a equipa mais perigosa. O vento, embora não muito forte, teve lá a sua parte de influência na performance das equipas. Caído o pano sobre a quinta jornada do nacional no Grupo A, o Mindelense tem 9 pontos, a Académica do Porto Novo e a da Praia somam oito e o Sal-Rei conquistou apenas um ponto.

(Visited 439 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here