Mindelenses voltam a reclamar das plantas nos canteiros: “Muros no meio das estradas”

126

Os condutores e pedestres continuam revoltados com a falta de visibilidade nas avenidas da cidade do Mindelo, provocada por árvores não podadas nos canteiros. O problema é tão conhecido que os motoristas já traçaram um mapa das vias com maior perigo eminente de acidente, por causa das plantas que dividem as faixas de rodagem.

Abordado enquanto atravessava a rua da Praia de Bote, o pedestre  Jorge Sotero reclama por ser obrigado a esticar-se para ver se circulava no momento algum carro do outro lado da estrada. “Não é só ao volante que percebemos o perigo e nem é só na rua de Praia d’Bote. Vais para o lado do estádio Adérito Sena é um perigo. Sobes para a zona da Delegacia da Saúde a situação é horrível, igualmente na Rua de Coco, como também na Avenida Marginal e nos lados da Lajinha”, enumera Sotero.

Para este mindelense, o perigo não se resume a acidente de veículos ou atropelamento. As plantas com grande volume, para este munícipe, podem ser usadas igualmente como esconderijo por assaltantes. Como pedestre e condutor, este sugere que a ornamentação seja substituída por relvas, como foi no passado.

Outra utente inconformada é a jovem Samira Chantre. Esta condutora conta que escapou há dias de uma colisão frontal com outro carro, perto da Universidade Lusófona, devido a falta de visibilidade tanto dela como do outro veículo. Apesar dos cuidados que assegura tomar, como o recurso à buzina nos locais de fraca visibilidade, mostra-se apreensiva por estar sujeita a algum acidente grave a qualquer hora devido a esse cenário. Chantre diz não ser contra a ornamentação da cidade do Mindelo com plantas, desde que estas sejam pequenas e não coloquem em causa a vida das pessoas. “Há locais com passadeiras em que a vegetação não permite que os peões vejam os carros e nem que nós, condutores, nos apercebamos da aproximação de pedestres”, especifica.

Mais fiscalização

Por sua vez, o condutor de transporte de aluguer Adalberto Costa assume que a imprudência dos motoristas agrava ainda mais a situação. Este afirma que viu já acidentes resultantes da combinação de vários fatores e por isso pede mais fiscalização no trânsito. 

A questão das árvores é um problema que aparenta ser transversal a todos os condutores. Alexandre Soares, por exemplo, revela que conduz já na defensiva, isto é, “a contar com o erro dos outros” e que isso ajuda a prevenir acidentes.

A falta de visibilidade nas estradas, sobretudo na Avenida Marginal, é tema de uma conferência de imprensa do Movimento para o Desenvolvimento de São Vicente, agendada para amanhã. A situação já foi também abordada pelo Mindelinsite, tendo sido inclusive notícia de destaque. Na ocasião, a Câmara Municipal de São Vicente explicou que deixou crescer as árvores para depois fazer uma poda artística e embelezar o centro urbano. Desta vez, o Mindelinsite tentou ouvir a vereadora do Ambiente, Carla Monteiro, mas não houve sucesso nas chamadas telefónicas, pelo que este jornal mantém as portas abertas para ouvir os esclarecimentos da edilidade.

Sidneia Newton (Estagiária)

15 COMENTÁRIOS

  1. O estado das plantas ornamentais nas avenidas constitui, actualmente, um dos maiores riscos de trânsito na Cidade do Mindelo. Se fossem bem podadas ou, aparadas, como acontece noutras paragens, embelezariam melhor as vias e a cidade. Agora, como estão são um perigo bem grande para condutores e pedestres.
    Ao que tudo indica, o pelouro da Câmara responsável por esse ordenamento, desconhece as regras de uma boa jardinagem ornamental.
    Será que os Senhores da Câmara, Viação,. etc., não andam de carro por essas vias? Se sim, não conseguem ver o perigo que essas plantas representam? É caso para se perguntar:

  2. Compreendo esses comentários mas quanto a mim, que não tenho preguiça de esticar o pescoço, estou bem, ando a pé, conduzo, e ainda não experimentei nenhum risco em nenhum desses espaços mencionados e por onde passo com frequência.
    É verdade que está mais difícil de se ver nos cruzamentos mas, a minha cidade está muito mais bonita.
    E só essa beleza me proporciona paz de espírito suficiente para, seja a pé ou a conduzir, calmamente, esticar o pescoço, olhar para a esquerda e para a direita, ter paciência de esperar e depois atravessar.
    Diariamente estou nisto e ainda não me vi perante nenhum risco de acidente.
    Como é que a beleza duma cidade/jardim, não é capaz de educar a capacidade de apreciar, viver e conviver com o belo, por parte das pessoas???

  3. ISSO ESTA A FICAR INSUSTENTÁVEL O DESCASO DO PRESIDENTE DE CAMARA E DA CARLA DE SANEAMENTO. QUE DEUS NOS PROTEJA, MAS SE HOUVER ACIDENTES GRAVES A SOCIEDADE TEM DE LEVAR ESSES 2 IRRESPONSAVEIS A TRIBUNAL, JA ESTAMOS FARTOS DE RECLAMAR DESSA SITUAÇÃO!!!!

  4. O Sotero quer relva mas não especifica se natural ou artificial.
    Dou uma ajuda:
    – careca
    – tipo campa rasa
    O Seguro prefere tudo como está e foi atropelado.
    Porque não plantar:
    – Coentros
    – cebolinha
    – umas batatas (tanto faz se inglesa ou doce)

    Os outros foram pouco criativos pelo que me resta sugerir:
    – Autocarros de primeiro andar
    – Aproveitar as imagens do novo sistema de vigilância electrónica a ser instalado brevemente para se projetar as mesmas em ecrã gigantes e bem dirigido aos condutores e peões!
    Até próxima

    • Cresce e aparece. Por agora contacte o “João Branco” da Mildelact, seu palhaço de meia tijela. Esconder atrás de pseudónimo é cobardia.

  5. O antonio@gmail.com quer é discutir partido??
    Já estamos a ficar fartos desta ignorancia mas, então vamos lá falar de partido!
    Eu sei bem que o Augusto Neves do Mpd nao tem o minimo de qualidade para ser um presidente da Câmara de S.Vicente.
    É isto que querias ouvir??
    Já ficaste feliz??? Proooonto!!
    Mas, não respondendo à tua exibida e orgulhosa falta de educação te digo que, se é verdade que não suporto esse homem como presidente da camara do meu municipio, eu nao sou tao pobre de espirito, tao retrógrado, tao estupido e tao burro, para nao aceitar que ele tem cuidado bem dos jardins da cidade.

    E já agora, respondendo ao Jorge Silva (que alguem aqui ja identificou como bagiu), se Mindelo já é, como sempre foi, uma cidade bonita (a mais bonita do país), com os jardins bem arranjados, fica mais bonita ainda.
    É óbvio não é???
    Agora, se os olhos do Jorge Silva já estão tão borrados com o que tem à frente no seu dia a dia, nunca ele irá conseguir saber onde fica a cidade do Mindelo porque, de certeza que para ele, a cidade do Mindelo fica (é coisa de) noutro mundo.

  6. Sr. Presidente e Dna. Carla esse coisa e simples
    Nao da para muita confusao sem necessidade nao resta duvida que as plantas sao bonitas um embelezamento top mas têm de colocar na cabeça que as nossas vidas sao importante tb, por isso colocam plantas pequenas tipo relvas é que seria o ideal, mas acho que vcs estao a brincar com vidas estao mais preocupados em embelezar e esquecer dos PERIGOS pelo amor de Deus…

  7. Há tempos atrás, as pessoas reclamaram “E COM TODA A RAZÃO”, das plantas nas extremidades dos jardins, que impediam a visibilidade.
    Correto! Corretíssimo!
    A Câmara, que pela sua pobreza em matéria de sensibilidade e de visão, tinha feito aquela grossa asneira, aceitou as críticas (de tão óbvias que eram, mesmo sendo uma Câmara que não sabe receber críticas construtivas, seria impossível não aceitar e corrigir o erro).
    Assim, iniciou um processo de correção que ainda está em curso. É muito fácil de ver que em muitas das esquinas, a Câmara já copou as plantas num espaço de cerca de três a quatro metros para dentro, melhorando significativamente a visibilidade de todos.
    Dum modo geral, esses arbustos teriam aproximadamente cerca de metro e meio (ou mais) de altura.
    E agora, nessas extremidades muitos deles estão com cerca de meio metro de altura.
    Ora, aparece o Jorge Sutero e outras pessoas a sugerirem que se ponha relva e a dizer que caso contrário ele vai ser obrigado a ter de esticar o pescoço.
    O que é que se pode dizer sobre isso?
    1º – Propor relva (neste caso em concreto), revela uma falta de sensibilidade para a estética urbanística e para o belo, muito mais pobre do que a falta de sensibilidade da Câmara municipal.
    2º – Se o Jorge Sutero não consegue esticar o pescoço, então que fique em casa paradinho, porque na rua e para o bem comum da sociedade, teremos sempre algum esforço a dispender.
    3º – As pessoas que estão a falar em riscos, estão a criar um falso bicho papão, estão a fazer uma chantagem muito banal porque, podando as extremidades (4 metros para dentro) desses jardins, já tudo fica bem.
    Só não ficará bem, para quem não quizer esticar o pescoço.
    Só que nós devemos querer ter a ambição de termos uma cidade embelezada e segura.
    As duas coisas têm de conviver juntas.
    Agora, pedir relva no lugar das plantas, é duma falta de bom gosto que vou te dizer….Até arrepia!!

  8. Sr Seguro aterrou no Mindelo quando? Não se lembra da relva nos canteiros no tempo da Dra Isaura?Aqui não está em causa a falta ou não de bom gosto, mas sim a segurança dos transeuntes. Regresse ás suas origens que não conhece Mindelo

  9. Um pensá na respondebe, mas depois de um oiá bôs argumentos um desisti. Cresce e aparece. Quem ta usá pseudónimio é Covarde.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here