OMCV recebe sapatos e vestuários de donativos para distribuir a famílias economicamente desfavorecidas

163

A parceria entre a Organização das Mulheres de Cabo Verde em São Vicente e a Calçados Navarros está a render apoios para centenas de famílias e, com os novos donativos entregues ontem na sede da instituição, há possibilidades também de contemplar famílias desfavorecidas de Santo Antão. Faltam, no entanto, voluntários para ajudar a distribuir os mais de 766 pares de sapatos, 1365 de calças e outras peças de vestuários.

São várias as caixas que estão na sede da OMCV, onde serão separados os sapatos e as roupas. A maioria será enviada para as associações e depois distribuídas às famílias. “As associações estão no terreno e sabem que famílias precisam destes donativos”, assegura Fátima Balbina, a delegada da OMCV na ilha. Além de São Vicente, as famílias em Santo Antão também serão beneficiadas, uma vez que a organização acredita que os donativos são em número suficiente para abranger a ilha do Monte Cara e poder satisfazer as famílias com pouco poder económico na ilha das montanhas.

Uma parte irá ser destinada à “feira de ocasião”, que a instituição faz todas as sextas-feiras, como uma “ajuda indireta” às famílias. “Iremos vender algumas peças de vestuários e calçados a um preço simbólico e o valor conseguido na feira, beneficiará as formações, mais concretamente os formandos, mas também ajuda a pagar mensalidades de algumas crianças nos infantários que garantimos”, acrescenta.

A OMCV serve de ponte para fazer chegar às associações e assim às famílias as várias doações que recebe, resultado das muitas parcerias que tem. Com esta loja de calçados, há seis anos que recebe as mercadorias quando a empresa faz a mudança de stock. De acordo com a delegada, esta parceria vem desde que representava a Associação Jovens Solidários de Ribeirinha. Quando assumiu o cargo de delegada a OMCV conseguiu levar a parceria para esta organização. Também serviu de intermediária entre a empresa e as representações da OMCV nas ilhas de Sal e Santiago.

Além destes géneros oferecidos por esta empresa de calçados, recentemente um casal mindelense ofereceu vestuários de adultos e crianças, brinquedos e produtos ao Banco Alimentar. Igualmente, uma ex-formanda estrangeira ofereceu mais de oitocentos novéis de linha de ajuda às oficinas de corte e costura. “Estas ajudas são todas bem-vindas e às vezes as pessoas optam por não ajudar porque alegam não serem ricas. Mas sabemos que com pouco, fazemos muito”, conclui.

Sidneia Newton (estagiária)

(Visited 281 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here