Operação Natal com balanço positivo em SV: PN realça redução do consumo de bebidas alcoólicas na via pública no Réveillon

485

A Polícia Nacional fez um balanço positivo da operação Natal e Final de Ano, período de grande movimentação nas ruas mas marcado por uma diminuição de ocorrências nas Esquadras, em comparação com o ano passado. Além disso, considera Madlino da Luz que o consumo de bebidas alcoólicas na via pública no dia de S. Silvestre foi praticamente imperceptível, com uma drástica redução dos casos.

Tudo isso, na ótica deste oficial da PN, deve-se ao apelo feito na altura da apresentação do plano operacional para o Natal, a colaboração e o civismo da população sobre o consumo do álcool na via pública. Este assegura que  estiveram a fiscalizar onde foi possível, tendo em conta toda a movimentação na cidade e pensa que a população esteve com a Polícia. “Não quero dizer que não houve consumo de bebidas alcoólicas, mas, se houve, não foi onde estivemos. No dia 31 estive no terreno na hora da passagem de ano e percebi que, contrariamente aos anos anteriores em que as pessoas desciam com as suas mochilas e garrafas nas mãos, este ano registamos um ou outro caso e com chamadas de atenção foram prontamente atendidas e resolvidas” frisa Madlino da Luz, que acredita que as pessoas estão a interiorizar a nova lei do álcool, por isso enaltece a atitude colaborativa da população.

A operação da PN contou com a promoção de algumas ações policiais com uma vertente preventiva, com destaque para o patrulhamento diário na cidade e arredores, nas zonas de maior circulação de pessoas e bens, rusgas policiais, operação stop, com o propósito, segundo esta fonte, de garantir maior segurança aos sãovicentinos, nesta quadra festiva e diminuir a criminalidade. Paralelamente a estas intervenções, acrescenta que tinham sempre pronta uma equipa de resposta no caso das ações preventivas não surtissem efeito desejado.

Esse porta-voz da PN destaca algumas ocorrências policiais durante o período que vai de 15 de Dezembro a 2 de Janeiro. Durante este lapso de tempo, as 3 Esquadras registaram 126 denúncias de cidadãos, vítimas de crimes diversos. Destes constam 43 denúncias de crimes contra pessoas, sendo 17 autos por ofensas à integridade física, 6 ameaças e 10 ligadas à violência baseada no género. Em relação aos crimes contra património foram registados 69 autos, destacando-se 48 furtos, 16 na via pública, 17 em residências, 7 em viaturas e 8 em estabelecimentos comerciais. Ainda 21 roubos – 10 em residências e 11 na via pública. No relatório, constam ainda a linha de emergência,132, que registou um total de 1.042 solicitações de emergência, que, diz a fonte da PN, foram prontamente atendidas e resolvidas pelas equipas no terreno.

A Polícia acrescenta ter havido algumas detenções, no total de 131 indivíduos, destes 108 para efeitos de identificação e 23 que foram presentes ao Ministério público por crimes diversos, designadamente posse de arma branca e de fogo, ofensas à integridade física, roubos na via pública e roubos em residências, posse de estupefacientes, entre outros delitos. Ao nível do trânsito, registou-se 43 acidentes de viação, que resultaram em 12 feridos ligeiros, 2 feridos com alguma gravidade além de danos materiais nos veículos envolvidos. Foram fiscalizados 715 veículos, 18 apreendidos, por infrações diversas e aplicadas 37 coimas no valor total de 350 mil escudos.

Apesar destes dados, a PN considera que esta quadra festiva decorreu de forma tranquila, reinando o civismo e a colaboração da população. Os casos apresentados foram considerados rotineiros, “sem nada de extraordinário que pudesse manchar o trabalho desempenhado pelos comandos de São Vicente”. Considera a PN que, graças ao empenho e civismo da população e ao espírito de missão de todos os efetivos do comando regional, cumpriram com os objetivos preconizados no plano de forma satisfatória e o balanço é “bastante positivo”.

Sobre o incêndio ocorrido na Pedra Rolada, que resultou na morte de três crianças, a Polícia diz ter pouco a falar, apenas lamentar o trágico acidente. Apela ao mesmo tempo à sociedade para apoiar a família.
Nesta operação estiveram envolvidos cerca de 230 efectivos da PN, além de outras forças de segurança no terreno, caso das Forças Armadas, Polícia Judiciária e elementos de  segurança privada.

Sidneia Newton (Estagiária)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here