PAICV acusa UCS de usar FNJ para fazer novas promessas aos jovens

O Forum Nacional da Juventude (FNJ), realizado recentemente em S. Vicente, foi usado como palco para fazer novas promessas e para desviar a atenção do fiasco que foi o encontro com jovens que aconteceu no mês passado nesta ilha. Quem o diz é a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, que acusa ainda Ulisses Correia e Silva de desmantelar todos os programas e projectos herdados e que eram direccionados para jovens e de os apresentar, com uma nova roupagem, como se fossem novidades, numa altura em que devia estar a apresentar os resultados da sua governação.  

“O Governo, logo após a sua posse, desmantelou o Ministério da Juventude, a Direção-Geral da Juventude e o Corpo Nacional de Voluntários, encerrou seis agências de voluntariado que existiam no país e disse que transferiu os centros de juventude para as câmaras municipais. Mas, durante a nossa visita a S. Vicente, tentamos visitar o CJ da ilha e não conseguimos ter resposta e nem localizar o edifício onde este funciona, o que nos leva a dizer que se fez uma extinção camuflada sobre a capa de transferencia”, denunciou a líder do PAICV, que citou ainda como exemplo da política de destruição de programas perpetrado por este Governo e a eliminação do Cartão Jovem. 

Mas não foram apenas estas duas iniciativas do PAICV que foram eliminadas pelo Governo de Ulisses Correia e Silva, diz a presidente, que exemplifica ainda com o projecto Pousada de Juventude, que foi esquecido, e os intercâmbios juvenis que foram vetados. “Estamos a falar de um conjunto de programas para jovens que o Governo extinguiu, sem nenhuma resposta. E hoje não existe uma estrutura governamental que responda e que articule as politicas para a melhoria almejadas para a juventude”, assevera.

Janira vai ainda mais longe e afirma que, o Forum Nacional da Juventude, que no fundo e a Semana Nacional da Juventude rebatizada, não trouxe nada de novo. Foi sim um espaço para fazer novas promessas, quando sequer se conseguiu cumprir as anteriores, nomeadamente a principal que era a criação de emprego digno para os jovens. “Depois de três anos e meio de mandato e quatro Orçamentos de Estado aprovados, o Primeiro-ministro e o vice-PM não deveriam estar a fazer mais promessas. Deveriam estar a apresentar os resultados do trabalho feito, as suas perspectivas e a percentagem do PIB disponível para financiar o ensino superior ou quantos jovens ja beneficiaram do credito bonificado para habitação.”

A líder do PAICV desafiou ainda o PM a detalhar quantos estágios profissionais realizados S. Vicente, tendo em conta que, pelos dados que dispõe, entre os meses de Janeiro e Fevereiro apenas 26 jovens foram admitidos. “Ulisses tem de dizer ainda quantas empresas os jovens ja conseguiram criar com financiamento do Estado e o que a ProEmpresa e tantas outras estruturas anunciadas têm feito. Não pode e vir aqui, mais uma vez, um pouco para esconder o fiasco do seu encontro com os jovens realizado em Setembro organizar um forum para fazer novas promessas.” 

De referir que, durante a sua estada em S. Vicente, a presidente do PAICV visitou varias instituições e serviços sediados na ilha e, de acordo com Janira, não constatou nada de novo em termos de realizações deste Governo. No caso do ICCA por exemplo, a preocupação e com a falta de  rosto humano e de politicas sociais por parte do executivo, que tem afectado esta importante instituição, finaliza a presidente do PAICV. 

Constança de Pina

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here