Presidente da LIGOC peremptório: “Não há qualquer hipótese de o Estrelas do Mar desfilar no concurso oficial do próximo ano”

3752

O presidente da LIGOC-SV – Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval de S. Vicente – descartou esta tarde qualquer hipótese de o grupo Estrelas do Mar competir no desfile oficial do próximo ano, apesar de ter concluído o processo de legalização e formalizado anteontem o pedido de entrada nesse organismo. Para Marco Bento, essa questão é simples porque o regulamento do concurso de 2019 já está aprovado e contempla a participação de apenas Flores do Mindelo, Monte Sossego, Vindos do Oriente e Cruzeiros do Norte, ou seja, os quatro grupos-fundadores dessa liga constituída no passado mês de Julho.

“Para mim está claro nos Estatutos da LIGOC que o Estrela do Mar terá primeiro de pertencer a um grupo de acesso e ainda estamos a criar as condições de funcionamento dessa divisão, nomeadamente o seu regulamento”, adianta o responsável da LIGOC, que nega, entretanto, qualquer atitude de exclusão do Estrela do Mar da Liga, como considerou o vice-presidente desse grupo em conversa com o Mindelinsite. Para Bento, o cerne da questão é que o referido grémio decidiu desde a primeira hora negar a existência da Liga e as regras ora estatuídas, escudando-se no seu historial.

Caso o Estrela do Mar aceitar desfilar no grupo de acesso, diz Bento, pode fazer isso no Sábado, Domingo ou Segunda-feira, mas nunca à noite. A apresentação, garante, terá de acontecer no horário normal, isto é, a partir das 15 horas, tal como irá acontecer com os grupos do desfile oficial, para não tirar vantagem de um espectáculo nocturno. “Temos de levar em consideração que todos os grupos estarão a ser avaliados por um júri e os resultados vão determinar a descida do último classificado do concurso oficial e a subida do primeiro lugar do grupo de acesso para a primeira divisão, por assim dizer. Logo, o Estrelas ou outros grupos que venham a competir no desfile de acesso não podem ter tratamento diferenciado”, comenta esse dirigente, que não descarta a hipótese de surgirem outros grupos interessados em desfilar no grupo de acesso.

A direcção da LIGOC está ainda a analisar o pedido de entrada na liga formalizada pelo Estrelas do Mar e, segundo Bento, a decisão será comunicada quando o processo estiver concluído. Essa avaliação, deixa claro, é da estrita competência da direcção. “O conselho consultivo, que é composto pelos presidentes dos cinco grupos-fundadores, só intervém nas questões concernentes ao desfile, como por exemplo o regulamento, o manual dos jurados, o sorteio do desfile, mas não nessa matéria”, especifica Bento. Este empresário relembra que o Estrelas do Mar enviou o seu processo há cerca de 48 horas e não pode vir exigir uma resposta imediata, quando terá de haver uma apreciação do dossier.

Confrontado com a opinião do vice-presidente do Estrelas do Mar, Papi Tavares, segundo o qual a marcação do sorteio do desfile oficial para 17 de Novembro parece uma tentativa de exclusão do referido grupo do concurso, Marco Bento garante que a decisão não tem redondamente nada a ver com esse pretenso objectivo. Como explica, o sorteio era para ser em Outubro e a organização do evento é apenas uma forma que a Ligoc encontrou para conseguir angariar algum fundo e cobrir as despesas administrativas. É que desde a sua criação, diz, a Liga tem estado a funcionar à base da colaboração dos seus membros, não dispondo neste momento sequer de dinheiro para comprar papel.

“As pessoas falam como se a Ligoc quer tornar-se dona do Carnaval. Não somos e nem temos essa pretensão. O Carnaval acontece durante vários dias, há várias manifestações e a Liga só tem competência para organizar os desfiles oficiais. A Câmara de S. Vicente continua a ter a sua quota parte de intervenção, nomeadamente na organização dos grupos de animação”, relembra Marco Bento, que desmente, entretanto, a realização de um encontro entre a Ligoc e o grupo Estrelas do Mar, com mediação do cidadão Rocca Vera-Cruz. “Houve sim um encontro entre três amigos e que não vincula a posição oficial de nenhuma das partes”, esclarece Bento.

O sorteio deste Sábado, segundo essa fonte, vai determinar a ordem de saída dos grupos e o respectivo posicionamento ao longo da Avenida Marginal. A lógica subjacente é que aqueles que tiverem os estaleiros do lado Norte vão concentrar-se junto ao parque de diversão infantil e os que vêm do lado Sul ficam nas proximidades da praça Dom Luís. A cerimónia, acresce-se, irá servir para a Liga fazer a apresentação do design do seu website, que estará online em breve.

O foco da Ligoc está neste momento centrado nos preparativos para mais uma deslocação ao Rio de Janeiro, numa caravana liderada pela Câmara de S. Vicente. À semelhança do ano passado, a comitiva cabo-verdiana vai-se encontrar com a LIESA (liga dos grupos carnavalescos do Brasil), com as escolas de samba, com a Rede Globo e com a Associação dos Jornalistas, neste caso, para saber como é feita a credenciação para a cobertura do desfile no Rio de Janeiro e a questão dos direitos de imagem. A deslocação acontece de 30 de Novembro a 12 de Dezembro e inclui representantes dos cinco grupos-fundadores da Ligoc e outros convidados da autarquia mindelense.

Kim-Zé Brito

(Visited 5.854 times, 1 visits today)

6 COMENTÁRIOS

  1. Era mais facil quando Carnaval era do povo. Era uma vez. Os donos do Novo Carnaval podem aproveitar, mas quando vai cair, vai cair. The harder they come…

  2. Liga da merda t bem caba q esse carnaval….. quando começa luvas douradas e pxa brasa pé sis sardinha…. carnaval e pá tud grupo moda antigamente…. se todos cá tá pode desfila na terça e só faze um sorteio e dexa folia começa

  3. Esse liga tita caba nox tradicao carnaval era um vez e se continua asim otre one catem nenhum grupo p desfila se continua kis palheceria sinceramente onde no t bai para nox e prop uns marioneta ne bzot mó

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here