Show de humor para quem gosta de “pirraça” – Enrique Alhinho apresenta “É si kmi ê feto” em São Vicente

581

O humorista Enrique Alhinho apresenta amanhã no Centro Cultural do Mindelo o show de stand up comedy “É si kmi ê feto”.  O espectáculo retrata de forma colorida o quotidiano e a vida do humorista e traz ainda a vertente do seu autor em falar de sexo de forma aberta. “Em São Vicente não tenho nenhum problema em falar de sexo, principalmente com a malta que ja passou dos 60 anos. Mas, em certos lugares mais conservadores e machistas já é complicado”, diz Alhinho. 

O espetáculo foi concebido para ser uma introspectiva e retrospectiva da sua vida, das suas influências e conclusões que tira dos assuntos. Alhinho, que é secretario-geral da Federação Cabo-verdiana de Natação, inspirou-se ainda nos atletas que participam nos primeiros jogos africanos de praia no Sal e pretende homenagear, numa das piadas, uma nadadora de São Vicente que esteve em prova no evento.

Em relação ao panorama do stand up em São Vicente, Enrique Alhinho diz não perceber o por quê de existirem poucos humoristas do stand up comedy, numa ilha onde o humor é característico do povo. “Acho um absurdo numa ilha de artes cénicas, cheia de pessoas com sentido de humor e que gostam de ‘pirraça’, haver apenas uma única pessoa a fazer stand up. O Ricardo Fidalga, que inclusive fará a abertura do meu show”, sublinha Enrique, que assegura ainda que a comunidade de humoristas cabo-verdianos, do stand up, é unida.

Humor aliás que tem no sangue, visto ser filho da artista Tetê Alhinho, natural do Mindelo e com muito sentido de humor, misturado ainda com o humor do pai, mexicano, ao qual diz ter uma piada para tudo. “Desde pequeno que encontro o humor em casa. Por isso fui o gajo mais parvo da escola, o gajo mais parvo de casa, o gajo mais parvo no grupo dos amigos”, brinca.

No seu espectáculo, um dia após o seu aniversario, Enrique espera receber de presente, dos mindelenses, uma plateia cheia. Com seis anos de palcos a espalhar gargalhadas, este jovem lembra que, no início da sua carreira de humorista, trabalhou em troca “de um hambúrguer e de uma coca-cola”. Com o grupo Os 3Tchokoterus, ao qual pertence, ajudou a divulgar a cultura do stand up nas ilhas, inclusive organizando apresentações de outros humoristas. 

 Pretende usar a sua capacidade linguística de se expressar fluentemente em cinco idiomas para penetrar-se no mercado mundial de stand up. “Pretendo viver só do stand up, mas o mercado nacional é pequeno e o meu objetivo foi sempre ganhar experiências no palco nacional para depois ir para outros mercados.”

Depois de São Vicente, tem em agenda espetáculos em Lisboa, Rotterdam e Paris.

Sidneia Newton (Estagiária)

(Visited 1.054 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here