Surpresas marcam último dia do festival Baía das Gatas

1693

A 35ª edição do Festival de música Baía das Gatas terminou ontem com vários artistas convidados-surpresa a pisarem o palco. Loony Johnson trouxe para a festa Rapaz 100 Juiz, William Araújo e Khally Angel, que, acompanhados da banda, cantaram temas bem famosos com o público.

Foi estreia em grande da dupla Rapaz 100 Juiz no festival Baía das Gatas e Péricles, um dos integrantes confessa ter sido um sonho concretizado. “Sinto-me hoje um artista completo e tenho o prazer de dizer que já actuei em todos os principais palcos de Cabo Verde. É uma coisa de outro mundo, só visto”, afirma PNC, sobre a atuação da dupla, juntamente com Loony.

“Oh k sabe”

“Oh k sab”, gritaram Loony e William Araújo, acompanhados por um coro ensurdecedor, vindo da plateia, na apresentação deste single lançado há pouco mais de um mês, mas que já está na boca do povo. À imagem de Rapaz 100 Juiz, William Araújo não esconde a sua vontade de subir ao palco deste festival agora como cabeça de cartaz.

Pela terceira vez no areal da Baía das Gatas, Loony Johnson sente-se honrado por estar mais uma vez a actuar para o público saovicentino, onde “a malta vibra do início ao fim do show”.  Uma festa que costuma participar e que por, se sentir já em casa, resolveu trazer “amigos” para juntos celebrarem.

A processar ainda a sua performance no festival, Ricky Man confessa que ficou surpreendido com a energia positiva que recebeu da plateia. “Espantou-me o facto de ver todos a cantar a música que lancei há três semanas”.

Pela quarta vez no festival, Ricky confessa que foi sempre bem recebido pelo público. Em agenda tem marcado espectáculos em Santo Antão, na ilha do Maio e no Sal. O artista, que actualmente prefere ser tratado por Ricky “Man” em vez de Ricky “Boy”, diz estar numa viragem da sua carreira e que isso reflecte no seu estilo de música. Hoje interpreta essencialmente ritmos com os quais se sente mais identificado e cada vez menos kizomba. Conforme realça, esta viragem tem tido bons resultados, a prova é que vem recebendo mais convites para espetáculos. Neste certame cantou apenas uma kizomba, uma homenagem à sua família. O artista revelou que ele e Djodje farão hoje uma gravação na cidade do Mindelo e convidou esse seu parceiro de longa data para actuarem para o público em S. Vicente. Além de Djodje, Ricky Man trouxe Dynamo como outro convidado-surpresa.

Minuto de silêncio em memória a Sheron

A terceira noite começou com o projecto Hip Hop Skils Muviment composto por Dj Letra, Reven Almeida e N.I Abençuod. Este trio começou a sua actuação com um minuto de silêncio em memória à criança Sheron, falecida na semana passada enquanto estava à espera de tratamento em Portugal a um cancro intestinal. De acordo com as declarações de Reven, a mensagem que querem passar é que este é um momento de reflexão sobre a situação e que este caso se torne num “ícone capaz de representar uma sociedade que precisa de um tratamento diferente, com mais respeito”.

Em seguida, Yasmin encantou os espectadores com o seu trabalho, conhecido há muito pelo público cabo-verdiano. Yasmin destaca a adrenalina que sentiu ao se apresentar pela primeira vez em São Vicente e na Baía das Gatas. “Sensação única e inexplicável”, que todos os artistas deveriam ter a oportunidade de pisar este palco, relatou Yasmin após a sua apresentação. Referindo-se a parcerias, esta jovem relembra a música gravada com a cantora Jocelyn, ela que gostaria de gravar um dia com outros artistas cabo-verdianos.

Celebrar a juventude

Coube ao grupo Wet Bed Gang a responsabilidade de encerrar o festival, uma banda que desconhecia a fama que tinha entre os jovens. Os quatro integrantes fecharam em grande o palco deste ano, levando os fãs ao delírio. O que era para ser apenas mais uma atuação deste conjunto proveniente de Portugal, para cumprir calendário, tornou-se num espetáculo emocionante e inesquecível. 

Apesar de um domingo à noite, o areal da Baía das Gatas estava repleto de pessoas ávidas para ver o enceramento deste festival. O cartaz foi para Solange Neves, vereadora da Cultura, o principal atractivo para que o público ficasse até mais tarde do que o habitual. Esta autarca assegura a presença dos vários artistas cabo-verdianos resulta do enfoque que a Camara Municipal pretende dar à prata da casa e aos jovens talentos, em celebração ao dia internacional da juventude.

O secretário de Estado da Juventude Pedro Lopes ficou “impressionado” e “emocionado” com o festival, esta que foi a sua primeira vez no “Baía das Gatas”. Para ele, o evento celebrou a juventude ao apostar em artistas muito jovens e que hoje estão “na crista da onda”. O Dia Mundial da Juventude será celebrado hoje em todo o país sob o lema “transformando a educação” e assegura o SE que este é o caminho que o governo adopta para a transformação do perfil jovem.

Sidneia Newton (Estagiária)

(Visited 2.477 times, 1 visits today)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here