Termina a “semana dos oceanos”: S.E. Paulo Veiga garante que CVOW vai continuar nos próximos anos

13

Terminou esta manhã a semana dos oceanos, após cinco dias marcados por duas grandes conferências, oito painéis, apresentação de quatro projectos e dois programas, quatro workshops, competições desportivas, actividades lúdicas nas escolas, música ao vivo em praças e a ideia vincada da nessedidade de protecção da saúde dos mares e da sua biodiversidade. Como enfatizou Eneida Gomes, directora da CV Ocean Week, a segunda edição proporcionou momentos de debate e reflexão sobre questões prementes ligadas à protecção do ambiente marinho graças a presença em S. Vicente de especialistas cabo-verdianos e estrangeiros da chamada economia azul.

Em jeito de balanço, Eneida Gomes acrescenta que a segunda edição contou com um total de 44 oradores e conferencistas de mais de 15 nacionalidades. O numero de participantes nos principais painéis, workshops e ateleires rondou as 4 mil pessoas. A feira Expomar esteve fortemnte presente de 25 a 27 de Novembro com 70 stands de 40 expositores. Foi um evento bem sucedido, concluiu a directora da CVOW, evento que este ano se associou à exposição temática Expomar, enfatizando ainda que a semana dos oceanos deu também o seu contributo para a economia de S. Vicente, ao movimentar hotéis e restaurants e empregar vários jovens.

Realizada sob o lema “Nosso oceano, fonte de riqueza e bem-estar”, a CVOW, conforme o Secretário de Estado Paulo Veiga, adquiriu nesta edição uma proporção maior com a sua associação à Expomar e assegurou que terá continuidade nos próximos anos. Uma decisão que, diz, comprova o empenho do Governo na protecção do maior legado que a natureza ofereceu a Cabo Verde: o mar.

São poucos os temas que têm dominado o debate público como as alterações climáticas e suas consequências. Um dos passos para essa mitigação será dado quando as empresas estiverem conscientes da necessidade de invetimento numa economia com baixo carbono. A descarbonização da economia depende de atitudes individuais como a diminuição do uso do plástico, mas também a reciclagem de materiais, por isso estamos a apostar na utilização da energia eléctrica nos botes a partir de baterias recarregáveis, salientou Paulo Veiga, que enalteceu, entretanto, a importância para a CVOW da conferência dos ministros dos assuntos do mar da CPLP e que culminou com a assitura da “declaração de Mindelo”. Um documento onde ficou expresso o compromisso da comunidade em trabalhar para limpar os mares do lixo, com base num plano de acção.

A CVOW, segundo o edil Augusto Neves, tem estado a funcionar como um factor de resgate da histórica ligação da cidade do Mindelo ao mar, retratada e cantada por vários poetas e artistas. Afinal, disse Neves, o mar sempre foi um título na escrita dos génios da literatura cabo-verdiana e dos cantores.

Em relação à semana dos oceanos, o presidente da Câmara de S. Vicente, ilha anfitriã, realçou que só com o nível dos debates registados no evento e a partilha de experiências é que será possível tomar a devida conta da saúde dos oceanos. O evento, diz, certamente terá as suas recomendações que irão ajudar a cuidar do mar, fonte de riqueza nos diversos sentidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here