Terminal de Cruzeiros do Porto Grande em consulta pública

512

Está em consulta pública o projecto do Terminal de Cruzeiros do Porto Grande, que será financiado em parte pelo programa holandês Orio, no montante de 9,8 milhões de euros. O projecto contempla um centro de boas-vindas – que pode ser um edifício multifuncional -, um centro comercial, bares e restaurantes, hotel, instalações de congressos e residências, além do cais e do terminal.

Conforme o Estudo de Impacto Ambiental, o cais e o terminal de cruzeiros serão construídos por um tempo de vida de 50 anos. O cais será ligado à terra por uma ponte  de 50 metros  de comprimento e 30 metros de largura, composto por terra conquistada  e contornada por uma parede de bloco no lado Oeste e Sul e um revestimento  no lado Leste. A área será pavimentada e equipada com iluminação, sinalização em terra e colectores para abastecimento de água.

O mesmo documento informa que o comprimento de atracação será de 400 metros do lado norte com coluna de água de 11 metros e, no lado Sul, de 450 metros com profundidade variável entre 9, 5 metros e 5 metros. A largura do cais será no mínimo de 12 metros ou mais, se necessário, para fins estruturais.

Impacto social positivo

O impacto social global do projecto será positivo, como salienta esse documento. Diz o estudo que os potenciais impactos ambientais sentidos serão maioritariamente reversíveis.  “Na fase operacional, os impactos, ainda que se espera sejam mínimos, estão relacionados com os navios de cruzeiro, o ruído, as emissões e a perturbação da vida marinha), o trânsito (passeio dos passageiros), eleiminação de resíduos, o consumo de água e a perturbação de uma natureza vulnerável, o aumento do tráfego e alguma diminiução da qualidade do ar”, lê-se no Estudo do Impacto Ambiental.

Do ponto de vista sócioeconómico, segundo o documento, o terminal irá contribuir para a eficácia do funcionamento da capacidade portuária modernizada. Esta capacidade é tida como uma pré-condição para o crescimento económico sustentável, com benefício para as classes pobres desempregadas. Entretanto, o mesmo estudo recomenda uma melhoria do tratamento do lixo no aterro municipal, para poder receber mais resíduos sólidos do Porto Grande.

Crescimento da economia

Perspectiva-se que a construção de um novo terminal vai aumentar o número de escalas, possibilitando a recepção de navios de grande porte. Estima-se que em 2034 o Terminal tenha capacidade de receber 240.655 pessoas durante a temporada de cruzeiros, 180 escalas de navios e uma média de 10 navios por semana (com 14 mil passageiros).

Este boom turístico, na perspectiva do Governo de Cabo Verde, terá impacto significativo na economia das duas ilhas mais a norte do país – São Vicente e Santo Antão – e de Cabo Verde de uma forma geral. Aliás, para o Executivo, este projecto tem como finalidade  garantir e manter a actual posição do país no mercado de cruzeiro como porto de escala, potenciar esta valência, gerar crescimento económico e ainda fazer com que a indústria do cruzeiro seja uma fonte sustentável de benefícios económicos, empregabilidade e rendimentos para a população.

Carina David

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here