Um Carnaval de bancada?

1730

Por Alexandre Novais

Continua inexoravelmente a colocação das bancadas para o Carnaval mindelense 2018. Até aí nada a dizer, ao contrário, fui daqueles que de imediato parabenizou os promotores por mais esta iniciativa a favor de uma maior potenciação do nosso Carnaval, sobretudo tendo em mira que o projecto foi desenhado em articulação com a LIGOC-SV e sob tutela da CMSV. Os actores todos estando presentes seria de esperar que a iniciativa não provocasse portanto nenhum ruído nem oposição. Tendo igualmente constatado, como sempre defendi, que não era preciso estressar os mindelenses com a construção de um sambódromo visto que a cidade do Mindelo já é per si um sambódromo.

Mindelo tem dessas sim, é uma cidade onde se vive nela como se vive na própria casa. É essa mais uma das magias desta cidade. O problema não pode ser portanto o facto de se pagar para se ter condições melhores de assistência do Carnaval, seja para os mais e menos idosos, seja para os turistas, seja para os próprios locais que assim o desejarem. Essa via é uma via sem retorno e é precisamente nessa parceria publico-privada que se pode encontrar as condições reunidas para tal desiderato. Para que o nosso Carnaval se afirme a cada ano como uma potência económica e turística desta ilha.

O problema minha gente são as alternativas, as alternativas de assistência igualmente dignas para todos aqueles que não podem pagar e mesmo para aqueles que não querem pagar. O Carnaval é do Povo de São Vicente, que ninguém se engane, sem esse povo será a morte do nosso Carnaval. E não haverá bancadas que o possam fazer ressuscitar!

E é nesse âmbito que surge a questão da colocação de bancadas na Praça Nova. Pior do que isso, a informação que circula por aí em como a praça será totalmente vedada (interdita) ao Povo de Mindelo. Só nela entrarão aqueles devidamente munidos de bilhete… Srs. Promotores, Sr. Presidente da Câmara Municipal, será que pensaram bem esta última questão? Será que pesaram todos os prós e os contras de tal decisão? Será que têm poder legitimo para tomar tal decisão? Fechar ao público um espaço publico, fechar ao Povo o coração do nosso Carnaval?

Porque, para além do acto simbólico em si, põe-se concretamente a questão da segurança, não a das bancadas em si (isso é um outro problema que se prende com a questão da nossa permanente falta de fiscalização em tudo), mas da segurança dos transeuntes, dos festivaleiros, dos amantes do Carnaval que todos os anos descem em massa para assistir à festa do rei Momo no Mindelo e particularmente na Praça Nova. Aí estes se posicionam, a partir das 11h da manhã por forma a garantirem os melhores lugares, os mais estratégicos, esses mesmos que a actual colocação de bancadas veio agora pura e simplesmente passar um risco vermelho por cima…

Mas é também ali que mais passeiam, que os encontros são marcados, único espaço publico urbano despressiorizado durante as horas do desfile. Ali a corrente humana que tenta desesperadamente deambular pela cidade sem sucesso encontra o que chamaria de vaso de expansão urbano do Carnaval mindelense.

Diz-se por aí que circulam por Mindelo durante as horas do desfile em torno de 30.000 pessoas. Há mesmo quem fale em 50.000! Tendo bancadas para 6.000 pessoas, onde tencionam colocar os restantes 30/40.000 indivíduos se tudo vedarem, tudo fecharem, deixando apenas alguns passeios para o Povo? Aqui, repito, o Carnaval é do Povo antes de qualquer outra instituição ou organização! E a Praça Nova é também deste mesmo Povo.

A Praça Nova é a BANCADA DE CARNAVAL DO POVO DE SONCENT! Tirar este espaço ao Carnaval de Mindelo é como que retirar os pulmões ao rei Momo. E o Povo pode não gostar… Ainda vamos a tempo, penso eu, de repensarmos esta questão, de retirarmos pelo menos o segundo nível de bancadas na Praça Nova, precisamente aquele que impede a vista entre a praça e a estrada, precisamente aquele que impede a normal circulação de pessoas nesse espaço. E que se proclame a GRATUITIDADE das restantes bancadas. O Povo terá melhores condições de assistência sendo isso o justo equilíbrio pelas artérias que se lhe retirou para as demais bancadas.

Que a CMSV assuma junto dos Promotores (why not via Fundo do Turismo) a perda de rendimentos que isso com certeza irá provocar. Mas estaríamos assim a reunir de facto todas as condições para que este Carnaval, tal como é certamente a vontade de Todos, seja de facto um Carnaval brilhante, parabenizado por todos, o inicio de uma nova era para o nosso Carnaval. Mas e aqui insisto, Carnaval só vale com o Povo, para o Povo. Tudo o resto é conversa para inglês ver e por muito pouco tempo… Ainda vamos a tempo de permitir que o Povo de Mindelo não se veja relegado a assistir ao seu Carnaval de bancada… em casa! Que tudo dê certo é o meu mais profundo desejo!!!

(Visited 1.746 times, 3 visits today)

8 COMENTÁRIOS

  1. Perfeito, Alexandre!!! O carnaval é uma festa do povo. Aqui no Brasil estamos vivenciando uma nova era, o Carnaval é do povo. As ruas de grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Belo Horizonte, Bahia, etc, estão ocupadas com aproximadamente 2.000.000 de pessoas espalhadas pelas ruas seguindo trios elétricos e blocos carnavalesco. Este é o verdadeiro espírito do Carnaval. Se o povo não pode usufruir então não é uma festa democrática.

  2. bem falod , agora pa gusto manda ses amigue tra bancada so proximo de novas eleições. triste psoas e te passa 1 one inter fora soncent es ta bem promove um festa na hotel e ja esta, presidente de câmara devia ser julgado na praça publica juntamente que es ladro promotor de eventos pa intchi bolso.

  3. Bsot é um data li ne são Vicente so mandadores boca mas tem um cosa cum te dze bsot.Praia é amdjor do qui são Vicente milhões vezes,jam constata que bsot é so manda boca li na são Vicente.cambandas palhaços.quem te ne esse organização meste bsot dinheiro?sabendo que um parte ti ta bai pa grupos organiza carnaval e ote ta ba pa pagamento de Impresa q presta serviço pq nada é graça Ness vida.pois mim é sao Vicente mas como um dze antes praia é amdjor de cabo Verde sempre.bsot uvi cambada imbeceis.principalmente quem escreve esse noticia

  4. um tava gosta de muda nha bi pa nossa senhora da graça.Pq li na nossa Sr da Luz li no sirvi so pa corta perna uns aos outros.um te deseja pa praia ma Santo Antao sufoca nos li a fome e a sede pq li nos é so atrevimento.ca meste mata nos so sufoca.Pq li nos é so trivimento sem tem nada.es alAlexandre,es piduca,es João não ajudam em nada são simplesmente instigadores de asneiras.q por si so querem é aparecer.seus cambadas…

    • ess comentario de boce nem ta merece ser comentod, ma mpassa so pa dze boce 2 cosa:
      1-Ess artigo ê de reflexao opinativa e sendo CV um pais dito democratico, cada um eh livre, logo boce ka tem direito de ataca e ofende ots pessoas por ses opiniao
      2-mka ta oia maior instigaçao de asneira k es posts de boce li… Se Praia eh melhor, boce ba que Deus, ou sera que boce ka ta merece lugar melhor?? Kre Autonomia pa SV, ka eh ser contra Praia, alias nos tud eh CV… ma ba vive na Praia um temp, pa boce sinti o que sab…

      Tenha santa paciencia

  5. Um obrigado sera pouco.Tens toda a razâo , o Carnaval tem que ser livre , o povo tem que ter a liberdade de circular onde quizer ..Um grande abraço.

    • kkkkk….por isso saocent ta fka tuda na sepa torta….bsot sabe so critica…depois de desfile tud gente gosta de ter oid sentod…e agora o k bsot ta dze? Saovicentinos ta kum espirito de miseria ate é triste…so odia pessoas k kre movimenta kel ilha k esta num marasmo ha anos. Carnala foi EXCELENTE, mesmo com bancadas….mim 1 observa pessoas kria senta a força sem ter bilhete, porque el kria oia desfile sentod

  6. Muito bem dito. Não é exactamente o que penso, mas a verdade, no geral é essa… Boa ideia as bancadas, porque o Carnaval tem que se sustentar-se, para libertar outras áreas, mas a verdade é que deve-se pensar melhor em como fazê-lo, para que haja o mínimo possível de lesões… Mas o que me deixa triste é essa gente que nem é capaz de interpretar uma reflexão, muito menos interpreta-la vir para aqui dizer monte de asneiras, se achando sabichões…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here