USA: americano decapita esposa e autor de massacre em escola arrependido do seu acto

96

Um norte-americano decapitou a esposa e os seus dois cães do casal e, como se isso fosse pouco, acabou por arrancar um dos seus próprios olhos. Kenneth Dale Wakefield foi declarado culpado desses crimes e pode agora apanhar 29 anos de prisão pela morte de Trina Heisch, ocorrida em julho de 2014. A sentença será determinada numa audiência agendada para 6 de Abril. No dia do crime, Wakefield foi encontrado nu no seu apartamento situado em Phoenix, Arizona. O local estava coberto de sangue e os corpos escondidos num armário.

Segundo as autoridades, Wakefield confessou os crimes, mas recusou-se a falar mais sobre o caso. Apenas disse que matou a mulher após uma briga entre os dois, por ter decapitado um dos cachorros do casal. Na sequência do desentendimento, o homem matou o segundo cão e, por último, a própria Trina, que conheceu num manicômio, onde cumpria pena de internamento de 10 anos, por ter tentado esfaquear os parentes.

Wakefield alega que estava a ouvir vozes durante o ataque e que estava sob efeito de maconha e metanfetamina. Quando cometeu essa atrocidade tinha acabado de sair do manicômio. Uma junta psiquiátrica terá garantido que os seus problemas mentais estavam controlados e que já não constituía perigo para a sociedade.

Enquanto a América espera para saber do veredicto desse caso, a terra da liberdade tenta acordar-se de mais um pesadelo: a morte de 17 pessoas na escola de Marjory Stoneman pelas mãos de um ex-aluno. O massacre aconteceu no dia 15, mas hoje a defensora pública veio afirmar que Nikolas Cruz, 19 anos de idade, está “triste e arrependido”. Conforme a advogada, Nikolas está ciente do seu comportamento e que ele é apenas um ser humano devastado.

Porém, o autor dos disparos, que foi expulso dessa escola, irá responder por 17 homicídios premeditados, cometidos com uma espingarda rifle AR-15, que levou para a escola escondido numa capa preta. A polícia acredita que ele activou de propósito o alarme de incêndio para provocar a saída dos estudantes das salas de aula e assim atingir o maior número possível de vítimas. Depois de ferir várias pessoas, misturou-se com os alunos e deixou o colégio. Depois entrou num supermercado e num McDonalds, mas viria a ser detido.

C/ Globo.com

(Visited 140 times, 1 visits today)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here